Conectado por

Acre

Justiça mantém presos suspeitos de fraudar contratos da Aleac


Compartilhe:

Publicado por

em

Continuam presos no complexo penitenciário Francisco d’Oliveira Conde, em Rio Branco, quatro dos sete presos durante a Operação Hefesto, deflagrada no último dia 13 pela Polícia Federal no Acre. A investigação mira contratos de publicidade com a Assembleia Legislativa acreana, e teve mais de 20 mandados judiciais cumpridos.

Uma fonte do ac24horas garantiu na manhã desta terça-feira, dia 18, que a Defesa dos presos está tentando conseguir a liberação dos três ultimos investigados. Os nomes dos envolvidos não podem ser divulgados proque o processo corre em segredo de justiça. Dos sete detidos, quatro foram liberados, sendo três deles pelo mesmo advogado.

A operação é fruto de meses de investigação, e teve início quando membros do esquema criminoso, que agiam fraudando licitações de publicidade da casa legislativa no estado do Acre, buscaram aliciar servidores públicos para que impedissem a atuação dos órgãos fiscalizadores.

O grupo também é investigado por tentativa de suborno a servidores da Justiça do Trabalho, com o intuito de encobrir o esquema criminoso para que não fosse descoberto pelos órgãos de fiscalização e persecução penal. No dia seguinte à operação, os agentes da Polícia Federal apreenderam computadores na sede da Assembleia.

Os investigados poderão responder pelas práticas de peculato, corrupção, lavagem de dinheiro, organização criminosa, fraude à licitação e falsidade ideológica.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *