Conectado por

Acre

Justiça concede liberdade a prefeito do interior do Acre preso suspeito de desviar verba pública


Compartilhe:

Publicado por

em

Preso há mais de dois meses, o prefeito André Maia (PSD), de Senador Guiomard, no interior do Acre, teve o pedido de liberdade aceito pela Justiça do Acre, nesta sexta-feira (22). Maia foi preso na Operação Sarcófago, da Polícia Federal, em dezembro do ano passado.

A decisão se estende também para o secretário de Finanças Deusdete Cruz, o pregoeiro Estácio Parente dos Santos e o advogado Wellington Silva, que também foram presos na ação.

Apesar da soltura, o gestor está impedido de retornar para a prefeitura por um período de seis meses.

Maia preso suspeito de desviar verbas públicas e fraudar licitações com superfaturamentos de cerca de R$ 5 milhões. Durante a operação, a Polícia Federal cumpriu 25 mandados de busca e apreensão e cinco de prisões preventivas.

O G1 tentou contato com o advogado do prefeito, mas não obteve sucesso até a última atualização desta matéria.

Na decisão, o desembargador Laudivon Nogueira destaca que os investigados precisam comparecer em juízo a cada 30 dias. Além disso, com exceção do advogado Wellington Silva, todos os demais envolvidos tiveram as funções públicas suspensas.

A Justiça proibiu também que os suspeitos tenham contato com qualquer testemunha ou investigado na operação e estão proibidos de sair do estado.

Áudio de negociação

Uma ligação telefônica, gravada com autorização da Justiça, revela o prefeito de Senador Guiomard, André Maia, acertando a entrega de dinheiro a um vereador da cidade. Na conversa, o vereador reclama que o dinheiro não foi pago completamente, já que o acertado era R$ 5 mil e recebeu R$ 4,7 mil.

No áudio, o vereador liga para o prefeito e diz que o “combinado chegou só R$ 4,7 mil” e não os R$ 5 mil. Em resposta, Maia afirma que vai ligar para alguém, mas ressalta que deve ter havido um “acidente” ou “descaminho”, já que estava tudo “certinho”.

O prefeito pede para o vereador aguardá-lo chegar na quinta-feira para ver o que aconteceu pessoalmente. O parlamentar pede que ele avise quando souber e Maia pergunta se “deu tudo certo”. Em seguida, o vereador diz que deu e a conversa é encerrada.

Operação Sarcófago

A Operação Sarcófago é um desdobramento da Operação Ícaro, que ocorreu em Capixaba em agosto deste ano. Na época, o prefeito da cidade, José Augusto Gomes da Cunha e o secretário de Planejamento, Celso Nascimento, foram afastados dos cargos durante as investigações.

Conforme a Polícia Federal, com a evolução das investigações, foi verificado que algumas empresas também operavam no município de Senador Guiomard, e que poderia haver ligação em operações irregulares entre as prefeituras.

A polícia informou que o esquema era baseado na compra de favores envolvendo empresários regionais, funcionários públicos, advogados e vereadores da cidade. Com relação ao valor desviado com fraudes em licitações, a polícia diz que solicitou medidas judiciais para sequestro e bloqueio de bens e valores de R$ 1,2 milhão.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *