Conectado por

Justiça

Justiça concede habeas corpus a padeiro acusado de envolvimento na chacina do Guamá, em Belém

Publicado por

em

Um dos presos suspeitos de envolvimento na chacina do Guamá, em Belém, recebeu habeas corpus da Justiça nesta quinta-feira (17). Jaison Costa Serra é o dono da padaria onde, segundo as investigações, os criminosos teriam se reunido para planejar as mortes. No crime, ocorrido em 19 de maio, onze pessoas foram mortas dentro de um bar, no episódio considerado a maior chacina, ocorrida em um único lugar, já registrada em Belém.

Continua após a publicidade

Cruzes com os nomes das vítimas da chacina do Guamá foram colocadas no local do crime.  — Foto: Carlos Brito / TV Liberal

Cruzes com os nomes das vítimas da chacina do Guamá foram colocadas no local do crime. — Foto: Carlos Brito / TV Liberal

O caso teve repercussão nacional. A maioria das vítimas, que tinham entre 21 e 52 anos de idade, foi morta com tiros na cabeça. Homens encapuzados chegaram ao bar e atiraram contra as vítimas. De acordo com o perito Jânio Arnoud, a ação foi objetiva, rápida, planejada e ocorreu em curto espaço de tempo. “Havia muita presença de sangue, muitas cadeiras, mesas, garrafas quebradas ao chão, além de elementos balísticos espalhados. Isso nos levou a entender o tamanho da violência que se deu no local”. Entre os oito indiciados no crime, um está foragido e há quatro policiais apontados como executores.

Habeas Corpus

Jaison Costa Serra é o dono da padaria onde, de acordo com as investigações, os criminosos teriam se reunido para planejar a ação que resultou na morte de 11 pessoas em um bar no bairro do Guamá, em maio deste ano.

Ele foi beneficiado pela decisão do desembargador Rômulo Nunes. Entre os pontos levados em consideração para a concessão do benefício estão a falta de fundamentação para a prisão e o fato do próprio Ministério Público ter pedido que o acusado não fosse pronunciado por ausência de indícios de participação nas mortes.

Jaison e outros sete acusados ainda devem ir a júri popular por determinação da justiça. A data do júri ainda não foi definida.

G1