Conectado por

Geral

Johnny Hooker é alvo de notícia-crime após dizer que ‘Jesus é travesti’ em show no FIG

Publicado por

em

O advogado alagoano Jethro Ferreira Silva Junior ingressou na Polícia Civil de Pernambuco uma queixa crime pedindo a prisão do cantor John Donovan Maia, conhecido Johnny Hooker após a sua participação no Festival de Inverno de Garanhuns.

Continua após a publicidade

Jethro Ferreira, que também tem registro na OAB pernambucana, alega que o cantor ofendeu os cristãos ao puxar um coro declarando que Jesus Cristo seria homossexual e travesti. Para ele (advogado), o artista cometeu uma infração penal.

O advogado arrolou, como testemunhas, o prefeito de Garanhuns, o arcebispo de Olinda e Recife, o bispo diocesano de Garanhuns, o presidente da ordem dos pastores evangélicos de Garanhuns e região, além da cantora Daniela Mercury e lembrou, ainda, a possibilidade da representação pela decretação da prisão preventiva do cantor.

Durante o show  Johnny Hooker, afirmou que ‘Jesus é transexual, sim. Jesus é bicha, sim, porra’, além de ter puxado o coro ‘ih, ih, ih, Jesus é travesti’”..

No texto do documento, o advogado apoia sua queixa no artigo 20 da Lei Federal nº 7.716, que alega que quem “pratica, induz ou incita a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional” está sujeito a uma pena de reclusão de um a três anos e multa.

O documento também usa o artigo 280 do Código Penal, que afirma que “escarnecer de alguém publicamente por motivo de crença ou função religiosa, impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso, vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso” pode resultar uma detenção de um mês a um ano ou multa.
Por fim, Ferreira pede a instauração de um inquérito policial para apurar o caso, com designação de um delegado especial, oitiva de testemunhas, realização de perícias e interrogatório do cantor Johnny Hooker, estando sujeito à decretação de prisão preventiva caso não compareça à polícia.
ENTENDA O CASO
Em seu show, realizado na última sexta-feira (27), Johnny Hooker fez um discurso em defesa da peça Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu, um monólogo em que Jesus é interpretado pela atriz transexual Renata de Carvalho. O espetáculo foi censurado após um imbróglio judicial entre desembargadores, o prefeito de Garanhuns e a Ordem dos Pastores Evangélicos do município.
“E se Jesus voltasse agora à terra como uma travesti? Não era para amar ao próximo como a si mesmo? Estamos aqui num festival de falso viva à liberdade. Pois, eu quero dizer que Jesus também é travesti”, afirma Hooker. Em seguida, ele puxou um coro: “Ih ih ih, Jesus é travesti”. A atitude dividiu o público presente e o cantor chegou a receber vaias. “Enfia a vaia no c*”, reagiu o artista. O monólogo foi apresentado na cidade sob tensão na última sexta-feira (27), sem estrutura de som e iluminação.
“As pessoas que professam a fé cristã têm Jesus Cristo como uma pessoa do sexo masculino, heterossexual, segundo a Bíblia Sagrada, que é o livro que contém os ensinamentos cristãos. Qualquer afirmativa diferente desses dogmas é considerada uma ofensa à fé cristã”, aponta o advogado, lembrando que cerca de 86% da população brasileira se declara cristã, conforme dados do IBGE.
O cantor ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *