Conectado por

Religião

Jesus e a Diversidade – Por Ricardo Oliveira


Compartilhe:

Publicado por

em

O nosso bom Deus nos ensina que não devemos viver sem testemunhar verdadeiramente a nossa fé. E esse testemunhar nos levar ao fato de que quando acolhemos as pessoas, é o próprio Cristo quem estamos acolhendo. Jesus nunca deixou de trazer para os seus braços a diversidade existente no mundo. Para Ele, amar se torna o elemento fundamental para a prática de nossa ética cristã. Jesus viu a multidão e subiu a montanha. Sentou-se para ensinar as bem-aventuranças. O povo sedento da Palavra de Deus. O povo com sede espiritual. O povo que necessitava de orientações, e o mestre não os deixou desamparados, os trouxe para perto de si fez o sermão da caridade e da valorização da vida humana.

     Depois, não se importando com a lepra, desceu da montanha. Um leproso se aproximou, prostrou-se diante de Cristo dizendo: “Senhor, se queres, podes curar-me. E Jesus estendeu a mão, tocou-o e disse: Eu quero, sê curado. No mesmo instante, a lepra desapareceu. Assim, também, ao entrar em Cafarnaum, um centurião veio pedindo que Jesus a cura para seu servo paralítico, então o Senhor disse que iria e o curaria, então o centurião disse: “Senhor, eu não sou digno que entreis em minha casa”. Dizei uma só palavra e meu servo será curado.” (Mateus 8, 8). E conforme a fé do centurião, seu servo se curou. O Salvador chamou Mateus para seguir o caminho com Ele, mesmo sabendo que era cobrador de impostos, e lhe disse: “Segue-me” (Mateus 9, 9).

     Não havia classe social, cultura, língua, que impedisse o Salvador de chegar até a simplicidade do coração humano. Devemos, assim como Jesus, acolher e amar as pessoas pelo o que eles são, e não pela aparência ou os tesouros que carregam. A vida com Cristo consiste em enxergar a diversidade como Ele enxergava: parte de Deus. Tecer o respeito para com todos, nos leva a vivermos como irmão. Até porque ninguém é igual a ninguém, e temos nossas particularidades e isso é a beleza da criação divina. Cada um possui o seu carisma, portanto, trazer o ser humano para o nosso meio é ser semelhante ao Bom pastor: um cativante através do olhar, do sorriso, do abraço e da palavra. Lembremo-nos de quando Jesus nos seduziu e nos deixemos seduzir! Recordemo-nos de como o Cordeiro nos chamou para estarmos a serviço do Reino de Deus. E façamos a nossa parte, com coerência naquilo que vivenciamos em nosso dia a dia do Deus maravilhoso, no qual nos oportuniza com as poesias pronunciadas de seus lábios.

 

Ricardo Oliveira: Cientista da Religião, Professor, Poeta desde 2003, Especialista em Gestão e Docência em Educação Integral. Colabora com diversos jornais desde 2008. Poesia escrita em 22/12/2017.  E-mail: oliveirapoeta.oliveira@gmail.com. Grupo no Facebook: Versos para Deus. Jornal Online – Diário Recôndito e Poesia: http://www.reconditoepoesia.prosaeverso.net/ 

http://jornalcontemplatio.blogspot.com.br

 

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *