Conectado por

Mato Grosso

Janaina Riva: “Emanuel quer impor liderança que não tem; deve sair do MDB”

Publicado por

em

A deputada estadual Janaina Riva (MDB) disparou uma série de críticas ao prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) nesta quarta-feira (13), após uma reunião no Palácio Paiaguás. Para ela, o prefeito tem uma leitura equivocada do resultado das eleições municipais de 2020 e não é uma liderança no partido.

Janaina rompeu relação com Emanuel ainda durante a campanha. Agora, eles têm travado uma briga por conta do comando do diretório de Cuiabá do MDB. Ela tenta ser a presidente da sigla na Capital, enquanto o prefeito quer manter seu aliado, o advogado Francisco Faiad.

Para a deputada, Emanuel tenta impor uma liderança que não possui e recomendou que ele troque de partido.

“Hoje, temos um prefeito que em tese está no MDB, mas que seu espólio político, seu grupo político, não está no MDB, ninguém é do MDB. É do PTB, PP, PV, são de outros partidos. Como vamos deixar um partido nas mãos de um prefeito que tem como prioridade reeleger um deputado que é do PTB?”, questionou.

“Eu tenho sentido no Emanuel muito fígado, muita raiva nas falas, muita mágoa, muita angustia. Não tem mais ambiente para ele ficar. Por isso falei que acho que para ele o melhor caminho é seguir uma nova sigla. Essa liderança que quer impor dentro do MDB, não consegue. Você não se diz uma liderança, você se consolida. Não há mais ambiente para ele ficar”, acrescentou.

A deputada afirmou que Emanuel lê de maneira equivocada o resultado das eleições de 2020.

Ela disse acreditar que o prefeito se vê como uma grande liderança, mas que na verdade o eleitorado o escolheu por não querer o seu adversário, o ex-vereador Abílio Junior (Podemos).

Segundo ela, no interior os mato-grossenses não entenderam a vitória do emedebista.

“O Emanuel quer impor uma liderança que ele não tem, não tem no partido e não tem em Mato Grosso. Só ele não entendeu que até hoje as pessoas não estão entendendo como ele voltou a ser prefeito. Uma diferença de 6 mil votos, que ele acha que é suficiente para esquecerem o paletó, mas não entendeu que isso mostra que votaram nele, mesmo com o paletó, porque queriam votar contra o Abílio”, afirmou.

“A leitura dele sobre o resultado da eleição é uma leitura totalmente equivocada. As pessoas no interior ficaram revoltadas com o que aconteceu em Cuiabá. Porque de fato é uma vergonha para a Capital ter um prefeito filmado nas condições que ele foi. Então, essa realmente não foi uma vitória de glória, que as pessoas olham e falam: ‘Surge uma liderança’. Essa sombra vai acompanhar o resto da vida dele”, disse.

“Eu se fosse ele tinha saído da vida pública, mas foi uma opção dele. Mas ele não pode querer pular do precipício e querer que todos nós do MDB façamos o mesmo”, acrescentou.

“Vaquinhas de presépio”

Por fim, Janaina ainda rebateu as críticas que Emanuel fez sobre a decisão dos deputados estaduais em apoiarem a troca do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) para o Ônibus de Trânsito Rápido (BRT). O prefeito chegou a classificar os parlamentares de “vaquinhas de presépio” do governador Mauro Mendes (DEM).

Janaina disse que nenhum dos parlamentares levou em consideração a crítica de alguém que foi filmado com “maços de dinheiro”, em referência ao “escândalo do paletó”.

“Isso a gente nem leva em consideração. Porque ouvir que você é vaca de presépio de um prefeito que era da base do Silval Barbosa, que foi pego, filmado, colocando dinheiro no paletó…”, ironizou.

“A defesa do VLT virou a defesa da corrupção. As pessoas entendem assim. Não cabe mais em conta de tudo o que foi delatado. Meu pai foi um dos que delataram os esquemas do VLT e eu não me sinto confortável em apoiar um modal nas condições que o VLT está hoje. Se ele quer dar opinião de algo da Assembleia está errado, deveria virar deputado para isso”, completou.

Midia News