Conectado por

Saúde

Intestino preso na gravidez: como ajudar a aliviar esse incômodo?


Compartilhe:

Publicado por

em

Não é só mau-humor: o intestino preso também provoca outros desconfortos e, na gravidez, isso pode ser um incômodo muito grande. A gestação é uma época em que há um aumento da prisão de ventre, pois os hormônios envolvidos acabam influenciando negativamente e deixando o intestino para lá de preguiçoso. Além disso, há a compressão física do útero sobre o intestino conforme a gestação avança, tornando-o ainda mais lento.

Mas calma, isso pode ter solução! Abaixo, explicamos o que é possível fazer para ajudar a afastar esse inconveniente:

Água, sempre: estar adequadamente hidratada é fundamental para o intestino funcionar corretamente, já que, sem água, as fezes ficam ressecadas e duras, o que provoca um desconforto enorme! Por isso, programe-se para beber, em média, dois litros de água por dia. Mas, se estiver na fase dos enjoos e até mesmo a água provocar náuseas, procure consumir outros líquidos, como água com limão, água de coco ou os chás naturais permitidos durante a gestação. Apenas não deixe de se hidratar!

Ah, e qualquer dúvida, não deixe de consultar o seu médico.

Fibras são fundamentais: é preciso caprichar na boa alimentação durante a gravidez, e a preocupação não é só para manter a mamãe e o bebê bem nutridos. A boa alimentação também fornece fibras essenciais para o bom funcionamento do intestino. E você sabe o porquê?

As fibras são capazes de reter água, o que aumenta o volume das fezes e estimula a motilidade intestinal. Mas lembre-se: para que isso aconteça é preciso também beber água adequadamente.

Além disso, as fibras também são importantes para a manutenção da microbiota intestinal, as bactérias boas que vivem ali no intestino. Com isso, a vontade de ir ao banheiro vem e a evacuação acontece sem maiores esforços.

Nem sempre, porém, conseguimos ingerir a quantidade ideal de fibras por dia. Nessas horas, é possível optar por suplementos alimentares de fibras para complementar, como o novo FiberMais® Geleia*, fonte de fibras solúveis de origem vegetal que agem naturalmente para auxiliar o funcionamento do intestino e ainda contribuem para o equilíbrio da microbiota intestinal.

Saboroso – tem gostinho de ameixa! – o novo FiberMais® Geleia só contém açúcares provenientes das frutas, o que é especialmente importante por não interferir na dieta. Além disso, o efeito é percebido em até 48h**.

Diferentemente dos laxantes, que são medicamentos e, quando usados continuamente podem até prejudicar a saúde do intestino – além dos seus efeitos colaterais -, as fibras são uma opção simples e natural de fazer o intestino deixar a preguiça de lado e funcionar melhor.

Evite alimentos que constipam: alimentos pobres em fibras, como farinhas brancas e seus derivados, como pão, macarrão, biscoito de água e sal e torradas, por exemplo, podem piorar a constipação intestinal se a dieta como um todo não estiver adequada.

Portanto, se estiver em uma fase de prisão de ventre, evite consumi-los. E lembre-se que o ideal, sempre, é ter um acompanhamento nutricional durante a gestação.

Renda-se aos iogurtes: além de saborosos, os iogurtes são aliados na hora de evitar a prisão de ventre. Isso porque eles carregam bactérias probióticas, responsáveis por desempenhar um papel importante no funcionamento intestinal.

Mexa-se: mesmo que leves, os exercícios físicos ajudam – e muito – a aliviar a prisão de ventre. Quando o corpo fica muito tempo parado, o intestino também prefere repousar, o que justamente é o que se quer evitar nesta fase, não é?

Por isso, converse com seu médico para saber quais tipos de atividade física e em qual intensidade você pode fazer. Mesmo que seja permitido apenas uma caminhada, pode ter certeza: para a saúde intestinal, é melhor do que ficar parada!

Converse com seu médico

Jamais se automedique ou dê ouvidos para aquela receitinha caseira que a tia da amiga da irmã recomendou. Na gravidez todo cuidado é pouco. Portanto, apenas use suplementos com orientação do seu ginecologista ou obstetra.

Mas não se esqueça de comentar, durante as consultas do pré-natal, o quanto a prisão de ventre está incomodando, pois é a partir disso que o médico poderá sugerir uma mudança na dieta ou outras estratégias fundamentais para mandar embora o desconforto – sempre com segurança.

*NÃO CONTÉM GLÚTEN

**MindMiners. Pesquisa base consumidores FiberMais. 2019.

Fonte:Minha vida