Conectado por

Economia

INSS adia prova de vida para 31 de outubro

Publicado por

em

INSS adiou a prova de vida para o dia 31 de outubro de 2020 por causa da pandemia provocada pelo novo coronavírus. Agora, os aposentados e pensionistas terão um prazo maior para poderem fazer parte do recadastramento anual. Inicialmente, o período se esgotaria no dia 30 de setembro.

A comprovação anual é realizada a cada 12 meses e está prevista em lei. A prova de vida tem como função evitar que fraudes sejam feitas em relação ao dinheiro pago pelo INSS aos aposentados e pensionistas. O modelo atual foi criado no ano de 2012, sendo que é previsto que, se a pessoa não fizer o recadastramento, pode de ter o seu benefício cortado.

A prova de vida não precisa ser feita necessariamente em uma unidade do INSS. A autarquia recomenda que o beneficiário se dirija até a agência bancária onde recebe os pagamentos, com um documento de identidade, para realizar o processo.

No caso de o beneficiário ter uma doença considerada grave ou estiver em situação de locomoção limitada, existe a possibilidade de realizar a prova de vida mediante uma procuração. A pessoa em posse do documento deverá ter um cadastro junto ao INSS. Inclusive, o governo decidiu expandir o uso de procurações e facilitar os procedimentos durante a pandemia.

Um outro ponto que é válido destacar é que quem possui mais de 80 anos ou possui alguma limitação poderá solicitar um atendimento especial, fazendo com que um servidor da autarquia vá até a residência do beneficiário fazer a comprovação. O agendamento pode ser feito por meio do Meu INSS.

Você conhece as funcionalidades do Meu INSS e as opções que podem facilitar sua vida? O Concursos no Brasil tem uma matéria que te mostra como baixar e utilizar o Meu INSS!

Além do Meu INSS, é possível que o aposentado ou pensionista obtenha informações pelo telefone 135.

INSS quer implementar prova de vida digital

INSS quer implementar uma prova de vida digital, feita mediante o uso de um smartphone com câmera. Por enquanto o projeto é restrito para um grupo de beneficiários que está sendo contatado pela autarquia.

No caso, a prova é feita pelo aplicativo Meu INSS. Nele, o usuário tem a opção de tirar uma foto para comprovar sua vida. Um algoritmo de biometria irá comparar a imagem enviada pelo indivíduo com os bancos de dados do Detran e da Justiça Eleitoral.

Como está em fase de testes, somente os beneficiários selecionados previamente terão a opção disponível. Se o resultado for considerado positivo, a tendência é que isso se torne um padrão.

Concursos no Brasil