Conectado por

Agronegócios

Insetos podem combater a fome e a poluição


Compartilhe:

Publicado por

em

Um estudo realizado por pesquisadores do Centro de Pesquisa de Artrópodes Terrestres (Cinat) da Universidade Nacional da Colômbia (UNAL) indicou que os insetos tem capacidade de combater a fome e a poluição. Dados da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) indicam que mais de 1.900 espécies de insetos comestíveis são consumidas no mundo.

“Por serem espécies de sangue frio, os insetos são muito eficientes na conversão de alimentos. As taxas de conversão de carne e alimentação podem variar de acordo com o animal, mas, em média, insetos podem converter 2 kg de alimento em 1 kg de massa de insetos, enquanto o gado requer 8 kg de alimento para produzir 1 kg de ganho de peso corporal”, disse a especialista Karol Bibiana Barragán durante sua participação no III Seminário de Produção Animal, organizado pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia e pela Diretoria de Extensão da UNAL no âmbito da Agroexpo 2019. 

Por exemplo, o cultivo sustentável de larvas de vários besouros, conhecido como mojojoy ou chizas, é fonte de alimentação para algumas comunidades indígenas, que por sua vez ajuda a conservar espécies de plantas que estão em perigo. “Na Amazônia, essas larvas são consumidas pelos Tikuna, Yagua e Bora, entre outras comunidades indígenas, que as consideram uma grande herança cultural. É também um prato exótico para pessoas de fora, uma vez que, embora eles podem ser comidos crus, também assado envolto em folhas de bananeira, e até mesmo em alguns restaurantes da oferta em sua carta ou menu de ensino” se estende Barragán. 

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *