Conectado por

Variedades

Gusttavo Lima e Andressa: Sete coisas a considerar antes de voltar com o ex


Compartilhe:

Publicado por

em

No último fim de semana, Gusttavo Lima e Andressa Suita voltaram a encher de esperança os fãs que torciam para que o casal reatasse o casamento. Após o término que parou a web em outubro de 2020, a dupla deu o que falar no domingo (17/1), quando uma foto dos dois – publicada por uma fã que esteve com o casal em Angra dos Reis – viralizou nas redes.

O rompimento entre o sertanejo e a modelo trouxe muitas reflexões, assim como a possibilidade de retomada do romance. Mesmo sem uma resposta definitiva, quem curte a dupla pode ficar otimista. Não é raro encontrar casais que resolvam dar uma nova chance ao relacionamento, especialmente no mundo das celebridades.

Fernanda Lima e Rodrigo HilbertBruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, e Taís Araujo e Lázaro Ramos são alguns dos casais bem estilo ‘família margarina’ que passaram por uma breve separação antes de reatar.

Contudo, por mais doloroso que seja o rompimento, os relacionamentos geralmente terminam por um bom motivo. As reconciliações podem até funcionar, mas a decisão requer tempo, reflexão e cautela.

Em entrevista à Oprah Magazine, especialistas apontaram o que você deve considerar antes de dar uma nova chance ao ex.

O problema que ocasionou o término foi resolvido?

“O critério número um que deve ser cumprido é que algo mudou”, diz o psicólogo Cortney Warren. “Há um motivo para o relacionamento não ter funcionado da última vez que você namorou – talvez muitos motivos. Então, se vai funcionar desta vez, um ou os dois devem ter evoluído”.

Caso a situação que separou o casal não tenha sido resolvida, ela vai eventualmente dar as caras de novo.

Vocês dois concordam sobre quais foram suas diferenças anteriores?

Antes que as questões sejam resolvidas, em primeiro lugar é importante chegar em comum acordo sobre quais foram os problemas. Se isso não for feito, “o período da lua de mel de reunião será interrompido de forma brusca, uma semana, um mês ou dois meses depois”, diz a especialista em relacionamento Rachel A. Sussman. É preciso estar na mesma página sobre o que causou os problemas e como resolvê-los.

Vocês deram espaço um ao outro?

O tempo separado é fundamental para compreender de forma efetiva o que realmente causou o término. Um casal que gastou tempo para refletir e trabalhar em si mesmo provavelmente terá mais sucesso que relacionamentos que voltaram apenas por insegurança, solidão ou por outros motivos errados.

O seu ex está interessado em uma reconciliação como você?

O critério básico e mais importante é que o desejo de retorno seja mútuo. Insistência e procura desenfreada do antigo parceiro é um problema sério e pode configurar até crime, quando pedidos de “não me procure mais” não são respeitados.

O questionamento também é importante para alinhar expectativas. Continuar imaginando um retorno de um relacionamento que não tem mais futuro pode causar sérios danos e prejudicar as suas chances de seguir em frente.

Você tem medo de não encontrar outra pessoa?

O medo da solidão é um dos motivos errados mais comuns, que acabam levando casais a reatarem relacionamentos. “Imaginar se você encontrará um par depois de uma decepção romântica é completamente compreensível. Mas essa preocupação não deve orientar suas escolhas”, orienta a especialista.

Você vai fazer ao seu ex as perguntas difíceis?

Essa etapa é particularmente difícil, especialmente quando o término veio acompanhado de momentos em que os ex-parceiros se magoaram ou se desapontaram repetidamente no passado.

Para tomar decisões mais seguras, é importante ser mais racional, perguntando coisas como, ‘o que o faz pensar que será diferente desta vez? Por que devo acreditar em você? Como eu sei que você vai ser consistente no que está dizendo?’

Você convenientemente esqueceu as partes mais sombrias do seu relacionamento?

Há quem diga que depois que se perde algo, é comum só apagar as memórias ruins e dar ênfase aos momentos felizes que não existem mais. Contudo, é importante que você faça um inventário franco do seu relacionamento. Os tempos mais felizes realmente superaram os tristes?

“Para muitos, nós nos lembramos seletivamente apenas do que era bom em um relacionamento anterior e anterior, porque os aspectos negativos do relacionamento que nos separaram são muito dolorosos ou perturbadores para serem mantidos em nossa consciência”, aponta o psicólogo Cortney Warren.

No caso de relacionamentos em que as coisas boas superam os problemas, o psicólogo relata que há chances da nova empreitada ter resultados positivos.

Metropoles