Conectado por

Saúde

Gravidez gemelar: Como ela é? Quais são as peculiaridades? Como se dá o parto de gêmeos?


Compartilhe:

Publicado por

em

O que é gravidez gemelar?

Gravidez gemelar é aquela em que a mulher gesta, ao mesmo tempo, dois ou mais fetos, que darão origem a dois ou mais bebês, então chamados de “gêmeos”. Os que derivam de um mesmo embrião são ditos gêmeos idênticos, monozigóticos ou univitelinos.

São conhecidos casos (raríssimos) de mulheres que gestaram até 6 embriões ao mesmo tempo. Como os embriões competem no útero por melhor posição e nutrição, nem todos se desenvolvem da mesma forma e costumam nascer com grandes diferenças de peso, o que faz com que tenham diferentes chances de sobrevivência.

Quais são as causas da gravidez gemelar?

A gravidez gemelar pode resultar da bipartição de um óvulo fecundado por um único espermatozoide (embrião), o que dá origem a gêmeos chamados idênticos, ou da fecundação de dois ou mais óvulos por dois ou mais espermatozoides diferentes. Os gêmeos monozigóticos têm uma carga genética exatamente igual e são fisionomicamente idênticos e os outros têm uma carga genética que se assemelham entre si, como aquelas de dois irmãos nascidos em momentos diferentes. Desse ponto de vista, é como se duas gravidezes ocorressem ao mesmo tempo e como se os gêmeos não fossem senão irmãos.

Não se sabe bem porque a gemelaridade ocorre, mas é fato de que ela tem uma tendência maior a acontecer em famílias que já tenham gêmeos. Se há um ou mais casos de gêmeos na família, há grandes possibilidades de uma gravidez gemelar, mas a mulher pode ter gravidez múltipla mesmo que não tenha casos de gêmeos na família.

Dentre outros, os fatores que favorecem a formação de gêmeos são a idade avançada da mãe, a gravidez que ocorre depois da mulher tomar pílula anticoncepcional por muito tempo e a estatura mais alta da mulher. Estima-se que em cada 1000 nascimentos, 22 partos são de gêmeos, dos quais 4 são univitelinos.

O aumento atual do número de partos gemelares deve-se ao maior sucesso das fertilizações in vitro, porque nelas costuma-se usar mais de um embrião, aumentando a probabilidade de gravidez múltipla.

Como transcorre a gravidez gemelar?

Em termos gerais, a gravidez gemelar transcorre como uma gravidez comum, observados apenas alguns detalhes que a circunstância exige. De qualquer maneira, os cuidados devem ser redobrados quando a mulher descobre a gravidez de gêmeos. Os gêmeos univitelinos dividem entre si uma mesma placenta, sempre são do mesmo tipo sanguíneo e do mesmo sexo. Os gêmeos não univitelinos são gerados em placentas diferentes e podem ser de tipos sanguíneos e sexos diferentes.

Pelo menos no princípio, a aparência da mulher costuma ser a mesma da gravidez de um só feto e as pessoas que não sabem do fato não são capazes de advinhá-lo. Um bom pré-natal e um monitoramento frequente são essenciais para que a mulher tenha uma gravidez tranquila, já que algumas ocorrências e sintomas costumam ser mais acentuados nas gravidezes gemelares que nas gestações de feto único.

O diabetes gestacional e a pré-eclâmpsia são dois exemplos disso. Os edemas, as cãibras, os enjoos, o edema, as dificuldades para dormir e a fome devoradora também são mais frequentes. Embora a gestação gemelar possa transcorrer normalmente, ela causa bastante desconforto para a mãe e por isso deve ser acompanhada de perto por um obstetra.

Peculiaridades da gravidez gemelar

Os níveis muito altos do hormônio beta-gonadotrofina coriônica (HCG), comuns na gravidez gemelar, são responsáveis pela intensidade dos enjoos, mal-estar e sonolência próprios dessa fase. Esses sintomas são tanto mais intensos quanto maior for a produção desses hormônios.

Nas gravidezes gemelares o ganho de peso varia de 10 a 18 quilos, no lugar dos 7 a 12 quilos de uma gestação comum. Os desconfortos físicos do último trimestre aumentam muito por causa da sobrecarga dos sistemas respiratório e circulatório e aparecem as estrias. A mulher que esteja gestando gêmeos precisa fazer mais ultrassonografias, exames de sangue e de urina do que uma gestante comum. Também a dopplerfluxometria deve acompanhar o fluxo sanguíneo dos bebês e certificar se o crescimento de cada feto está adequado.

Como se dá o parto de gêmeos?

Os gêmeos podem nascer de parto normal, um após outro, desde que a mãe esteja sadia e os bebês estejam na posição correta ou, então, por meio de cesariana, quando for necessário. O parto cesáreo costuma ser mais frequente nos partos múltiplos. Em geral, os bebês ficam algum tempo na incubadora, dependendo da prematuridade e do peso com que nascem, mas isso não é uma regra absoluta, nem igual para todos.

Como o médico diagnostica a gravidez gemelar?

Uma dosagem muito alta do hormônio beta-gonadotrofina coriônica (HCG) no sangue, aquele que prepara o útero para o crescimento do feto no início da gestação, aponta para a possibilidade de gravidez gemelar. A ausculta do abdômen pode detectar a presença de dois ou mais focos de batimentos cardíacos, mas a confirmação, contudo, só vem com o primeiro ultrassom, que mostra a presença inequívoca de dois ou mais corações.

Como evolui a gravidez gemelar?

A duração esperada da gravidez gemelar é também de 40 semanas, embora seja comum que o parto se adiante um pouco, para 36 ou 37 semanas. Quanto maior o número de gêmeos, menos costuma durar a gestação. Quadrigêmeos costumam nascer entre a 28ª e 32ª semanas.Os fetos nascidos antes da 24ª semana de gestação em geral são inviáveis.

Quais são as complicações possíveis da gravidez gemelar?

Em geral, 50-60% dos partos gemelares são prematuros e impõem riscos especiais à mãe e aos recém-nascidos, que na maioria das vezes são de baixo peso. Além disso, diabetes, pressão alta, anemia e depressão pós-parto são mais frequentes nas gestantes de gêmeos que nas gestantes de feto único.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *