Conectado por

Rondônia

Governo antecipou medidas de combate à Covid-19 e garantiu atendimento de saúde à população de Rondônia


Compartilhe:

Publicado por

em

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) se antecipou no combate à pandemia do coronavírus antes de ser registrado o primeiro caso da doença no Estado.

No mês de fevereiro o Poder Executivo, vendo que os casos da doença já estavam no Brasil, começou a realizar compras como ventiladores mecânicos, equipamentos de proteção individual (EPI), além de ampliar as compras de insumos e equipamentos destinados ao enfrentamento da pandemia causada pela Covid-19, firmando o Termo de Cooperação Técnica celebrado entre o Ministério Publico do Trabalho (MPT-RO) e o Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (Unops) no valor de R$ 10 milhões.

O termo tem o objetivo de implementar ações para enfrentamento à pandemia como compras de insumos e materiais de proteção, contratações em solução tecnológica, além de planejar a implantação de infraestruturas temporárias.

Após liberação do Ministério da Saúde, o Governo de Rondônia, através da Sesau também se antecipou e adquiriu 7,5 mil unidades do medicamento de hidroxicloroquina usado para auxiliar no tratamento de pacientes com Covid-19.

“A pedido do governador Marcos Rocha nos antecipamos e compramos esses medicamentos. O uso segue o protocolo do Ministério da Saúde em parceria com o Hospital Albert Einsten”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Fernando Máximo.

Diante das dificuldades que os municípios enfrentavam no inicio da pandemia em adquirir equipamento e medicação, a Sesau começou a ajudar, com entrega de ventiladores pulmonares de transporte para 20 municípios, que ajudam na estabilização de pacientes com insuficiência respiratória decorrente da Covid-19.

Governo do Estado ajudou no enfrentamento à Covid-19 os 52 municípios com repasse de materiais e equipamentos

Foram enviadas cercas de sete remessas de materiais de insumos e EPIs para atender as necessidades e demandas dos 52 municípios do Estado, como estratégia de enfrentamento, prevenção e combate à pandemia para um período estimado de abastecimento de 180 dias. Devido à demanda crescente das unidades de Saúde por insumos e materiais, como álcool liquido e gel para desinfetar superfícies e contribuir na assepsia de pacientes e servidores. Materiais que foram repassados para o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Rondônia (Cosems-RO), que realizou todas as distribuições para os municípios.

Equipamentos de ultrassonografia foram entregues para todas as unidades de Saúde do Estado de Rondônia. Vinte aparelhos modernos e de última geração auxiliam os profissionais no melhor diagnóstico do paciente.

“Em nenhum momento deixamos faltar equipamentos de proteção individual que são de extrema importância no enfrentamento à Covid-19, por isso o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde tem se preocupado em garantir o fornecimento dos materiais sem deixar as unidades hospitalares desabastecidas”, destacou o secretário.

A Covid-19 é uma doença nova, por isso a Sesau teve a preocupação de treinar todos os profissionais, entre médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, que estão na linha de frente para atender da melhor forma possível os pacientes acometidos com a doença.

Nos primeiros meses de pandemia, alguns municípios tiveram certas dificuldades, como Guajará-Mirim, onde uma força-tarefa foi montada pela Secretaria de Estado da Saúde para ir até a cidade e ajudar a população. A primeira medida tomada foi a criação da “unidade Covid” e treinamento de profissionais de Saúde.

No prédio da antiga Secretaria Municipal de Saúde de Guajará-Mirim, a equipe técnica da Sesau, estruturou alas para pacientes suspeitos e confirmados com Covid-19, com Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), com ventilador e enfermaria para casos leves.

Em Cacoal, a Secretaria de Estado da Saúde enviou uma nova equipe para auxiliar o município no combate ao coronavírus. A Central de Abastecimento Farmacêutico (CAF) do Hospital Regional de Cacoal-HRC recebeu dois caminhões, contendo insumos, equipamentos e EPIs, que foram entregues para o Hospital Regional de Cacoal e para o Hospital de Urgência e Emergência de Rondônia (HEURO).

Ressaltamos duas grandes vantagens durante a pandemia, não deixarmos faltar EPIs e nem respiradores no nosso Estado como aconteceu em vários lugares do Brasil. Outra vantagem, nós não compramos a maioria dos equipamentos caros, com preços altos por conta da pandemia, conseguimos comprar antes. Temos um balanço positivo, Rondônia tem uma das menores taxas de letalidade do Brasil, um dos estados que mais criou leitos de UTI, e um dos que realizou mais exames para a Covid-19. Mas o que nos deixa felizes mesmo é o fato de não termos colapsado. Não faltou leitos de UTI para os pacientes em Rondônia, diferente de outros estados, inclusive dos nossos vizinhos fronteiriços que tiveram colapso, onde faltaram leitos” destacou o secretário de Estado da Saúde, Fernando Máximo.

Fonte: Secom – Governo de Rondônia