Conectado por

Mato Grosso

Governador Mauro Mendes decide que aulas começam dia 8 de forma não presencial


Compartilhe:

Publicado por

em

O governador Mauro Mendes (DEM) decidiu, nesta sexta-feira (15), que as aulas da rede estadual de ensino não irão retornar de modo presencial. Em nota, ele afirmou que o ano letivo começará no próximo dia 8 de fevereiro, mas de modo on line ou por meio de apostilas.

Segundo Mendes, a decisão levou em consideração o aumento no número de casos de Covid-19 no Estado e a crescente demanda por leitos de UTI. Até a última quinta-feira (14), a taxa de ocupação para UTIs adulto está em 68,80% e em 35% para enfermarias adulto.

O governador afirmou, ainda, que também avaliou a opinião de pais de alunos e dos profissionais da Educação.

“A decisão foi tomada para preservar a saúde dos profissionais da Educação e as famílias dos alunos, em decorrência do aumento no número de casos da doença no Estado e a ocupação dos leitos de UTI”, disse ele.

A decisão foi tomada para preservar a saúde dos profissionais da Educação e as famílias dos alunos

O governador afirmou, ainda, que irá avaliar toda segunda-feira a curva epidemiológica da doença. Com os números em mãos, irá avaliar no decorrer das semanas se as aulas serão mantidas de forma não presencial ou irão para a modalidade híbrida (em que intercala alunos estudando de forma presencial e a outra parte de forma não presencial).

Um boletim epidemiológico será emitido toda segunda-feira, após o retorno das aulas, para informar a comunidade se haverá ou não alteração na modalidade de ensino.

O Estado conta com mais de 700 escolas estaduais, com 380 mil alunos e 40 mil profissionais da Educação.

Retorno criticado

A possibilidade de as aulas retornarem, mesmo que de forma híbrid, havia sido alvo de críticas por parte da comunidade escolar e dos deputados estaduais.

De acordo com o secretário de Estado de Educação, Alan Porto, “a infraestrutura escolar está preparada para atender os alunos e profissionais tanto no ensino não presencial como no híbrido”.

Midia News