Conectado por
Governo de Rondônia

Beleza

Gorduras fazem bem à saúde!

Publicado por

em


Continua após a publicidade

Você ainda acha que as gorduras devem ser evitadas a qualquer custo na alimentação? As gorduras são nutrientes tão essenciais quanto as proteínas ou carboidratos. Óleos e gorduras estão classificados como alimentos energéticos essenciais para o bom funcionamento do organismo. Estão na base da nova cadeia alimentar e devem ser consumidos diariamente.

Muita confusão se faz com gorduras e seus tipos, e se são saudáveis ou não. Entenda de uma vez por todas o papel das gorduras e o quão importante elas são para a saúde.

Entre outras funções, a gordura ajuda a construir as paredes de todas as células do nosso corpo e pode ser um bom regulador da tensão arterial.

Uma dieta equilibrada deve conter no mínimo 30% de gorduras. Dessas, aceita-se como ideal algo como um ⅓ de saturadas e ⅔ de insaturadas.

Gorduras Insaturadas: Indiscutivelmente Saudáveis

Gorduras fazem bem à saúde!

As gorduras insaturadas são divididas em monoinsaturadas e poliinsaturadas. As gorduras monoinsaturadas são as “gorduras do bem”. Essas gorduras ajudam na redução do colesterol LDL (colesterol de baixa densidade, ou colesterol “ruim”). Além disso, auxiliam no controle dos triglicerídeos e do colesterol total. Também são importantes transportadores de nutrientes para dentro das células e indispensáveis na formação dos hormônios sexuais.

As gorduras poliinsaturadas são os óleos essenciais, ou seja, são aquelas que o organismo não é capaz de produzir, mas, ele necessita delas para desempenhar diversas funções orgânicas, portanto, necessariamente devem compor a dieta. Fazem parte dessa família o Ômega 3, o Ômega 6 e o Ômega 9 (ácido oléico), que nada mais são que gorduras — apenas com diferentes estruturas químicas.

Bastante importante para a saúde é manter uma boa proporção entre essas três gorduras na alimentação (hoje em dia, nossa dieta contém um exagero de Ômega 6).

Fontes de Gorduras Insaturadas

  • Abacate
  • Óleos vegetais (como os de oliva, gergelim, soja, girassol e oléo extra virgem de coco)
  • Cacau
  • castanha do Pará, amêndoas, nozes e avelãs
  • Linhaça
  • Sardinha, atum e salmão selvagem (muito difícil de conseguir)
  • Amendoim

Gorduras Trans: Indiscutivelmente Maléficas

Gorduras fazem bem à saúde!

Gordura “trans” é a transformação do óleo vegetal em gordura sólida. Também conhecida como óleo hidrogenado, a gordura trans é uma invenção humana (ou seja, não pode nem ser classificada exatamente como gordura, já que não existe na natureza). Encontrada em alimentos industrializados, serve para dar crocância, consistência e um sabor acentuado a alimentos artificiais.

No organismo, a gordura trans traz inúmeros prejuízos à saúde: obesidade, aumento do colesterol ruim e diminuição do colesterol bom, dificuldade na passagem do sangue pelas artérias, diabetes, facilidade de contrair inflamações e diminuição da imunidade.

Infelizmente, devido à uma brecha na lei brasileira, alimentos rotulados como “zero gordura trans” nem sempre estão de fato livres dela.

Fontes de Gordura Trans

  • Salgadinhos
  • Pratos congelados
  • Margarina
  • Sorvete
  • Bolachas recheadas
  • Biscoito amanteigado
  • Alimentos fast food
  • Sopas e cremes industrializados
  • Maionese
  • Pipoca de micro-ondas
  • Massas folhadas
  • Bolo industrializado

Gorduras Saturadas: Saudáveis (Mas Amplamente Injustiçadas)

Gorduras fazem bem à saúde!

As gorduras saturadas estão no centro da desinformação que se propaga por aí que gorduras não são saudáveis, ou que “gordura engorda”. Vamos direto ao assunto: gordura saturada não é uma vilã como muitos ainda insistem em propagar, mas sim muito benéfica à saúde.

Durante décadas foi disseminada a ideia que a melhor dieta possível consiste em cortar a gordura — especialmente gordura saturada — e que se não estamos ficando mais saudáveis ou mais magros, deve ser porque não estamos “nos esforçando o suficiente”.

A origem desse mito foi na década de 1950, quando foi publicado um estudo por um médico famoso, condenando a gordura. Modernamente, sabe-se que o estudo tinha uma série de problema de metodologia, mas agora o estrago já está feito: desde essa época acredita-se que gordura faz mal. Então, desde essa época o consumo de gordura de origem animal diminuiu drasticamente: quase todo mundo corta, separa e não come aquela gordura a mais da carne, substitui manteiga por margarina, banha de porco por óleo de milho, soja, algodão e canola. E, com toda essa mudança, diminuíram as doenças cardiovasculares? Não. Pelo contrário, os números das doenças cardiovasculares vêm aumentando a níveis assustadores.

Hoje, uma busca pela literatura médica contemporânea mostra isso de forma contundente: a grande vilã da obesidade não é a gordura, e sim os carboidratos e açucares. Estes sim são os grandes responsáveis pelo aumento de inflamação e doenças, e não a gordura.

O corpo precisa de gorduras saturadas para o bom funcionamento e há dois tipos de colesterol, sendo que um deles, na verdade, ajuda o organismo.

Cortar a gordura saturada foi a pior coisa que poderia ter acontecido com nossa alimentação. E continua acontecendo até hoje. Saiu a gordura que ocorre naturalmente nos alimentos — e fornece nutrientes vitais para a saúde e equilíbrio — e entrou em seu lugar o carboidrato, açúcar, como aditivo — que engorda, rouba nutrientes, desequilibra nosso corpo e prejudica a saúde.

Fontes de Gordura Saturada

  • Banha de porco
  • Bacon
  • Bife de vaca com gordura
  • Pele do frango
  • Leite integral e creme de leite
  • Manteiga
  • Óleo de coco,coco
  • Iogurte
  • Queijo
  • Azeite de dendê
  • Manteiga de cacau