Conectado por

Economia

Gasto médio do cuiabano deve girar em torno de R$ 243


Compartilhe:

Publicado por

em

Pesquisa revela que a boa parte da população não tem intenção de curtir o período. A maior parte dos gastos dos foliões será voltada à comida, bebida e transporte.

Os cuiabanos, por vários motivos, não estão muito interessados na folia do Carnaval, que começa a partir do final da próxima semana. Porém, os que estão se planejando apontam gastos médios de R$ 243,30, sendo que a maior parte desse valor será voltada à comida, bebida e ao transporte, fomentando essa rede de prestação de serviços na Capital e nos locais que forem destinos dos foliões.

As informações fazem parte do levantamento feito pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Cuiabá) e pelo Núcleo de Pesquisas Econômicas e Socioambientais da UFMT (Nupes). Os dados mostram que 80% da população cuiabana não pretende participar das festas de Carnaval, 13% pretendem cair na folia e 6% ainda não se decidiram. Dos interessados em festejar, 52% curtirão na própria Capital, 32% na Baixada Cuiabana, 7% fora de Mato Grosso e 5% em outras cidades do Estado.

Os dados revelam ainda que o gasto médio da população que disse curtir os dias de Carnaval será de R$ 243,30, sendo assim, 57% não pagará pela entrada nas festas, 30% pagará e 57% ainda não sabem. Os itens que terão maior consumo na folia serão o de comida e bebida, com 88%, em segundo o de transporte, com 34%, terceiro, roupa e calçado com 18%, fantasias 11%, hospedagem 9% e os demais 7% .

Para os que vão aproveitar os dias de folga sem pular o Carnaval, a pesquisa aponta que os gastos serão de 43% com recreação e lazer, 32% compras de alimentos, 21% não irão gastar, 18% bares e restaurantes, 18% outros, 10% transportes.

A pesquisa mostra ainda que 71% dos foliões irão participar do Carnaval de rua, 11% participarão de blocos/escolas de samba e clubes, 7% irão a casas noturnas e 7% ainda não sabem.

As 286 pessoas entrevistadas em Cuiabá, entre os dias 20 de janeiro e 08 de fevereiro, também responderam qual seria a locomoção para o destino da folia. Daquelas que confirmaram aproveitar os dias de festas, quase 30% vão optar pelo aplicativo Uber, seguido de veículo próprio, carona, a pé, coletivo e outros.

Aqueles que não irão para a folia, apresentaram motivos diversos, segundo a pesquisa. Os dados mostram que 57% não gostam de participar da festa, 16% por motivos religiosos, 15% por causa da violência, 14% por outros motivos e 7% por conta de trabalho ou estudo.

Os que confirmaram não cair na folia, 55% vão aproveitar o tempo para descansar, 17% para trabalhar, 16% ir a eventos religiosos, 13% viajar, 10% recreação e lazer e 6% outras opções. Dos não-foliões, 70% vão ficar em Cuiabá, 15% Baixada Cuiabana, 7% outras cidades do Estado, 6% outros estados e 2% ainda não sabem.

Quando perguntado quais poderiam ser as melhorias para o Carnaval cuiabano, 69% disseram precisar de mais segurança na região, principalmente nos pontos onde ocorrem as festas, 35% atividades de recreação e lazer, 14% citaram outras melhorias, 13% disponibilidade de transporte público, 10% melhorar a organização dos eventos e 8% apontaram faltar mais opções de festas de rua, já que a maioria vai ficar pela cidade mesmo.

“A pesquisa nos mostra que, independente de quem vai ou não às ruas curtir o Carnaval, a maioria ficará na cidade. Isso é um ponto positivo para o lojista, que ainda está decidindo se vai ou não abrir as portas. Teremos um grande movimento na Capital, portanto, é importante que o empresário leve isso em consideração na hora de fazer a sua escolha, já que a Convenção Coletiva do Trabalho permite o funcionamento do comércio para o período carnavalesco”, disse o superintendente da CDL Cuiabá, Fábio Granja.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento