Conectado por

Agronegócios

França quer boicote à soja brasileira

Publicado por

em

Sete grandes redes de supermercados da França anunciaram que não vão mais importar soja de fornecedores ligados a suspeitas de desmatamento a partir de 2021. Conforme informou a Agências Reuters tratam-se dos grupos  Carrefour, Casino, Auchan, Lidl, Système U, Mousquetaires e Leclerc.

Continua após a publicidade

Os supermercados querem barrar a soja brasileira do Cerrado onde estariam os focos de desmatamento ilegal. Eles também pretender barrar aquela soja que foi produzida em área de desmatamento legal, autorizado pelo Código Florestal Brasileiro, ou seja, a soja legal.

Por ano a França compra cerca de 3 milhões de toneladas de farelo de soja do Brasil para a alimentação animal. Em 2019, a França foi o terceiro maior destino do farelo de soja brasileiro, com US$ 584,6 milhões de divisas geradas ao Brasil. Uma pesquisa recente mostrou que 9 de cada 10 franceses estão mobilizados contra o desmatamento e são a favor de ações concretas e firmes.

Agora há uma cobrança pra que grandes tradders da oleaginosa do Brasil como Cargill, Bunge, COFCO e Louis Dreyfus se unam ao movimento. Elas não se pronunciaram.

Agrolink