Conectado por

Esporte

Flamengo no Free Fire: Conheça jogadores e comissão técnica do time

Publicado por

em

O Flamengo chegou no Free Fire e será representado pelo elenco da B4, formado pelos jogadores DeadGOD, Modestia, Reei, Kauelok, Minuzzi e pelo técnico Machado. A formação, que ganhou a adição do jovem Munuzzi, disputou recentemente a C.O.P.A. FF, o sul-americano Gigantes Free Fire e o Campeonato do Alok, onde foi campeã.

Continua após a publicidade

Com a parceria, o rubro-negro entra direto na Série A da Liga Brasileira de Free Fire (LBFF), o principal campeonato do Battle Royale da Garena no Brasil. A movimentação das equipes de futebol nos eSports é eminente, e o Flamengo se junta a outros clubes como Santos, Cruzeiro e o Corinthians Free Fire no plantel de gigantes do esporte tradicional que jogam na elite.

Conheça os nomes por trás do Flamengo B4:

Jardel “DeadGOD” Pereira

Na B4 desde novembro do ano passado, DeadGOD é capitão, membro mais antigo dos Bastardos e atualmente um dos melhores jogadores de Free Fire do país. Na C.O.P.A. Free Fire. Na C.O.P.A. Free Fire, o ex-MAFIA BR foi um dos grandes destaques da equipe, e quase saiu com o título do Apelão, sendo superado em abates somente na final do campeonato. Nascido em Olhos d’Água das Flores, município do sertão alagoano, ele começou a jogar Free Fire em 2019, através do seu irmão. No jogo, suas armas favoritas são a Barret e a M1887, enquanto Alok, Kapella, Olivia e Hayato ganham preferência no que se diz respeito aos personagens.

DeadGOD — Foto: Reprodução/Instagram

DeadGOD — Foto: Reprodução/Instagram

Matheus “Modestia” Henrique

Modestia chegou a B4 há quatro meses atrás, como revelação da “SKS”, que fora rebaixada da Série A no final do 1º Split. Apresentando-se apenas no final do campeonato, ele ganhou destaque e acabou sendo chamado para representar os Bastardos. Matheus começou a jogar Free Fire por causa de um amigo de escola e teve a oportunidade de jogar no profissional quando percebeu que estava se destacando no Battle Royale. MP40 e Scar são suas armas preferidas, enquanto Alok e Paloma são os personagens que mais gosta.

Modéstia — Foto: Reprodução/Instagram

Modéstia — Foto: Reprodução/Instagram

Reinaldo “Reei” Ramos

Natural de Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco, Recife, Reei ingressou na B4 há mais ou menos três meses. Antes jogador da SS, ele começou a jogar Free Fire por causa dos primos e amigos; depois de muito treino, conseguiu espaço no profissional, sendo recentemente chamado pelo Machado para testes no profissional. M14 atribuida e MP40 são suas armas favoritas, enquanto Kelly e Alok ganham destaque entre os personagens. Na comunidade, Reei emplacou o jargão “É o Rei né, vida?”, eternizado entre o público, que usa e abusa quando o jogador se destaca durante as streams próprias ou de campeonatos.

Reei — Foto: Reprodução/Instagram

Reei — Foto: Reprodução/Instagram

Kauê “Kauelok” da Silva

Na organização desde o final de março, Kauelok também soma passagem pela SS e foi uma das principais contratações da B4 após o 1ª etapa da LBFF. Natural de Caxias do Sul, ele começou a jogar Free Fire por conta própria, quando deu uma chance ao jogo que estava entre os indicados da Play Store. No competitivo, teve a sua primeira oportunidade apóis uma amiga o indicar para a SS. Suas armas preferidas são AWM e MP5, enquanto os personagens favoritos são Alok, Moco, Paloma e Kelly.

Kauelok — Foto: Reprodução/Instagram

Kauelok — Foto: Reprodução/Instagram

Vinicius “Minuzzi” Mello

Ex-STS, Minuzzi chegou na B4 em abril e a sua esteia pela organização em um campeonato oficial deve acontecer no 3º Split da LBFF. Nascido em Guarapuava, no Paraná, o jovem de 16 anos, assim como a maioria dos companheiros de time, começou a jogar Free Fire através dos amigos. No jogo, suas armas favoritas são Scar e MP40, e os personagens preferidos são Alok, Kelly, Paloma e Hayato.

Minuzzi é o mais novo entre os jogadores do Flamengo B4 — Foto: Arquivo pessoal

Minuzzi é o mais novo entre os jogadores do Flamengo B4 — Foto: Arquivo pessoal

Wandrez “Machado” Machado

Machado é o técnico da B4 e está na organização há 10 meses. Boliviano, natural de Santa Cruz de La Sierra, centro comercial da Bolívia, ele era técnico da SS quando recebeu a proposta de se juntar aos Bastardos, onde teve a sua primeira oportunidade como técnico em uma equipe da Série A.

Machado — Foto: Reprodução/Instagram

Machado — Foto: Reprodução/Instagram

Flamengo + B4

A união da B4 com o Flamengo marca uma nova página na divisão de eSports do Mengão. Até então, o clube carioca era representado apenas no League of Legends, onde as atividades começaram em meados de 2017. De lá para cá, o Flamengo Esports se tornou uma das principais equipes do cenário nacional de LoL, somando inclusive um título brasileiro e uma participação no Campeonato Mundial, o principal torneio da modalidade.

A B4 eSports é uma organização que tem raízes nos eSports mobile. A organização ganhou notoriedade por causa do Free Fire, mas também se destaca nas outras modalidades que mantém atividades. No momento, a organização mantém base no Brawl Stars, Call of Duty: Mobile, PUBG Mobile e Clash Royale, além do Free Fire, onde disputa a Série A, principal divisão da LBFF. Ainda que no mobile não tenha levantado o seu primeiro troféu em um campeonato de grande expressão, a B4 é a organização mais vitoriosa na National Free Fire Association (NFA), que reúne as melhores equipes do Free Fire em uma série de competições para jogadores que atuam no segmento de emuladores, softwares que permitem rodar o Free Fire no computador. Ao todo, são cinco títulos somados, sendo eles: duas Liga NFA, uma Copa NFA e dois NFA Stars.

FONTE: https://globoesporte.globo.com/