Conectado por

Agronegócios

Exportações totais de carne bovina crescem 107% em junho


Compartilhe:

Publicado por

em

As exportações brasileiras de carne bovina in natura e processada alcançaram, em junho, 134,3 mil toneladas, volume 107% maior que o demonstrado há um ano. Período em que os envios somaram apenas 65 mil toneladas, devido à greve dos caminhoneiros que prejudicou a comercialização da proteína.

No mês passado os envios geraram uma receita de 514,6 milhões de dólares, 93% acima do montante arrecadado em junho do ano passado, quando as movimentações resultaram em 266,7 milhões de dólares.

Com este resultado, o primeiro semestre fechou com um crescimento de 27% em quantidade exportada e de 17% em transações comerciais, alcançando 828,6 mil toneladas e um faturamento de 3,1 bilhões de dólares. No mesmo período, em 2018, foram movimentadas 655 mil toneladas que proporcionaram 2,6 bilhões de dólares em receitas.

As informações são da Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo), que compilou os dados finais de movimentação, divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços Exterior (MDIC).

A China continua sendo o principal importador da proteína, mas diminuiu sua participação no total das exportações durante o semestre. No primeiro período do ano passado, a movimentação chinesa representou 45,3% das exportações e no mesmo período de 2019 ela alcançou 38,4%, mesmo crescendo de 296,4 mil toneladas para 317,8 mil toneladas.

Contribuíram para essa melhor distribuição da movimentação o aumento das importações de países como o Egito, o segundo maior cliente do Brasil com mais 12% no volume exportado, Emirados Árabes com mais 443%, Irã com mais 41,4%, Rússia com mais 865%, Turquia com mais 870%, Filipinas com mais 120% e Uruguai com mais 62%, entre os 20 maiores compradores do produto brasileiro.

(Com assessoria)