Conectado por

Concursos

Exclusivo! Concurso TCU: FGV deve ser oficializada como banca


Compartilhe:

Publicado por

em

A Fundação Getulio Vargas foi escolhida como banca organizadora do novo concurso TCU (Tribunal de Contas da União). A informação foi passada por fontes ouvidas por Folha Dirigida nesta quinta-feira, 7 de outubro.

O próximo passo será a publicação da escolha no Diário Oficial da União, o que deve ocorrer nos próximos dias. A reportagem entrou em contato com a Assessoria de Imprensa do TCU. Em resposta, o tribunal não negou a informação, mas também não confirmou.

A nota enviada foi: “As únicas informações públicas disponíveis sobre o concurso para auditor do Tribunal de Contas da União são aquelas divulgadas no Diário Oficial da União e na  página de transparência  do Portal TCU”.

Folha Dirigida está em contato com a FGV para um posicionamento oficial.

A realização de novo concurso para o TCU foi autorizada em maio deste ano. A oferta será de 20 vagas imediatas mais cadastro de reserva para auditor federal de controle externo.

Do total de oportunidades, 15 serão para ampla concorrência, uma para pessoas com deficiência e quatro para negros. O cargo terá como requisito o ensino superior completo em qualquer área de formação.

A remuneração inicial é de R$18.557,55 para jornada de 40 horas por semana. A lotação dos aprovados será exclusivamente em Brasília, no Distrito Federal.

Logo após a autorização para o novo concurso, o tribunal formou uma comissão para prosseguir com os trâmites para publicação do edital. Como por exemplo, a escolha da banca organizadora.

Conforme apurado por Folha Dirigida, pelo menos três instituições enviaram propostas: Fundação Getulio Vargas (FGV), Cebraspe e Idecan.

A banca organizadora deverá receber as inscrições, viabilizar e aplicar as etapas do concurso TCU. Na última seleção, realizada em 2015, o Cebraspe foi o contratado para ficar a frente dos procedimentos.

Concurso TCU deve ter provas em todas as capitais 

De acordo com o projeto básico do concurso TCU, as provas serão aplicadas em todas as capitais brasileiras. O documento funciona como um espelho para o edital e confirma vagas, cargo, salários, requisitos, etapas de seleção.

O concurso será composto por duas etapas: provas objetivas e discursivas, aplicadas em um único dia, em todas as capitais do país. Os classificados também serão submetidos ao Programa de Formação, realizado em Brasília DF com duração mínima de 120 horas.

A avaliação objetiva terá o valor 200 pontos, sendo 100 de Conhecimentos Gerais e 100 de Conhecimentos Específicos.

Na prova discursiva, os concorrentes terão que responder a duas questões discursivas de Conhecimentos Gerais em até 20 linhas cada.

Além de uma questão discursiva de Conhecimentos Específicos a ser respondida em até 20 linhas; e uma redação de peça de natureza técnica a ser elaborada em até 50 linhas.

Conforme o projeto básico, será reprovado nas provas e eliminado do concurso quem se enquadrar em pelo menos um dos itens a seguir:

  • Obtiver nota inferior a 30 pontos na prova objetiva de Conhecimentos Gerais;
  • Obtiver nota inferior a 30 pontos na prova objetiva de Conhecimentos Específicos;
  • Obtiver nota inferior a 60 pontos no conjunto das provas objetivas;
  • Obtiver nota inferior a 30 pontos no conjunto das provas discursivas.

A seleção terá validade de dois anos, podendo ser prorrogado por mais dois. Durante esse período, o tribunal poderá convocar os aprovados entre as vagas imediatas e o cadastro de reserva.

As chamadas serão realizadas mediante a necessidade de novos auditores e orçamento disponível para as nomeações. Uma boa notícia é que o Projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2022 prevê 39 provimentos para o TCU.

Dessa forma, o tribunal poderá fazer uso do cadastro de reserva e chamar dezenas de aprovados.

Último concurso TCU para auditor foi em 2015

O último concurso para auditores federais de controle externo do Tribunal de Contas da União ocorreu em 2015. Ao todo, foram disponibilizadas 66 vagas imediatas.

Os concorrentes foram avaliados por provas objetivas e discursivas, com a organização do Cebraspe. Na primeira etapa, foram exigidas 200 questões, sendo elas de: Conhecimentos Gerais (100) e Específicos (100).

A prova de Conhecimentos Gerais teve disciplinas de Língua Portuguesa, Língua Inglesa, Raciocínio Analítico, Matemática Financeira, Noções de Estatística, Controle Externo, Direito (Constitucional, Administrativo, Civil, Processual Civil, Penal), Auditoria Governamental e Análises de Informações.

Já o exame discursivo foi composto por duas questões de Conhecimentos Gerais, uma de Conhecimentos Específicos e uma peça de natureza técnica.

Os aprovados ainda passaram por um programa de formação, que é coordenado pelo Instituto Serzedello Corrêa. Essa etapa tem duração mínima de 120 horas.

Folha Dirigida

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento