Conectado por
Governo de Rondônia

Geral

Ex-vereador Sid Orleans fala da necessidade de incentivar a agricultura familiar

Publicado por

em


Continua após a publicidade

A agricultura familiar desempenha um importante papel na economia do país e para a segurança alimentar e precisa ser melhor assistida pelo Poder Público. É o que define o ex-vereador de Porto Velho, Sid Orleans, ao lembrar da lei que defendeu e aprovou durante seu mandato na Câmara Municipal que autoriza o Poder Executivo Municipal a criar a Política Municipal para o Desenvolvimento Sustentável da Agricultura Familiar e a Valorização do Homem e da Mulher do Campo em vigor há mais de 3 anos.

Autor da lei, Sid Orleans ressalta que a matéria em vigor traz programas importantes, tais como: o de mecanização e distribuição de insumos para áreas agricultáveis; o de construção e recuperação das estradas vicinais; o de transporte agrícola da produção agrícola; o luz rural para o Porto; o de educação rural, dentre outros, que devem viabilizar a realização das ações da política agrária municipal.

Sid Orleans tem percorrido toda a cidade e ouvido das pessoas mensagens de apoio que reforçam sua pré-candidatura a deputado estadual. Em dois mandatos na vereança, Sid Orleans garantiu a aprovação de mais de 40 leis que hoje assistem vários segmentos da sociedade. A frase “você faz falta” tem ecoado das pessoas em todos os locais percorridos pelo ex-vereador, resultado do trabalho, competência e respeito enquanto vereador. “A motivação de colocar meu nome novamente à disposição para uma pré-candidatura vem da força e incentivo que recebo da população. Esse carinho é uma injeção de ânimo nessa nova caminhada”, ressalta.

Ao comentar sobre a lei da Agricultura Familiar, Orleans pondera que para “salvarmos o campo e a consequente vida no planeta, será preciso fixar a família agricultora na terra qualificando-a com mecanismos de produção, garantido a segurança alimentar, os direitos fundamentais de saúde, educação e lazer para erradicar de uma vez por todas a miséria no campo e baratear o alimento na cidade e nos distritos para as classes menos favorecidas”.