Conectado por

Mundo

Estados Unidos e Brasil celebram 18ª plenária do diálogo comercial EUA-Brasil

Publicado por

em

Oficiais de comércio destacam progresso na parceria comercial

Continua após a publicidade

Brasília: Estados Unidos e Brasil emitiram uma declaração conjunta em 21 de maio, destacando o compromisso de ambos os países em reduzir as barreiras comerciais e aumentar o comércio e o investimento bilaterais. Joseph Semsar, subsecretário adjunto de Comércio Internacional e subsecretário interino de Comércio Internacional do Departamento de Comércio dos EUA, e Lucas Ferraz, secretário de Comércio Exterior do Brasil, co-presidiram a 18ª plenária do Diálogo Comercial Brasil-EUA em 14 de maio de 2020, o primeiro já realizado em formato virtual.

O Diálogo abordou muitas questões importantes para a comunidade empresarial dos EUA e do Brasil e reafirmou o compromisso de trabalhar em conjunto para prevenir, reduzir e remover barreiras não tarifárias ao comércio. Os tópicos incluem facilitação do comércio; boas práticas regulatórias; regulamentos técnicos, normas e procedimentos de avaliação da conformidade; propriedade intelectual; e comércio digital.

O embaixador dos EUA no Brasil, Todd Chapman, também participou da Plenária e observou seu forte apoio ao trabalho do Diálogo: “Alguns podem sugerir que diminuamos o ritmo devido à atual crise, mas acredito que o trabalho do Diálogo agora é mais importante do que nunca para apoiar as economias de ambos os países “.

“O Diálogo Comercial está comprometido em enfrentar o desafio estabelecido por nossos dois presidentes – fortalecer a parceria econômica entre os EUA e o Brasil”, disse Semsar. “Por meio do Diálogo Comercial, o Departamento de Comércio dos EUA e o Ministério da Economia do Brasil firmaram uma parceria profunda e duradoura, na qual podemos trabalhar juntos em direção a um objetivo comum – prevenir, reduzir e remover barreiras não tarifárias ao comércio”.

O secretário Ferraz observou: “Embora esse tipo de barreira comercial seja menos visível e, portanto, mais difícil de mensurar do que as tarifas, elas não são menos importantes. As atividades realizadas no âmbito do Diálogo têm o potencial de contribuir significativamente na abordagem de questões transversais que afetam o comércio entre nossos países e a competitividade das empresas brasileiras e americanas”.

Desde sua criação em 2006, o Diálogo Comercial Brasil-EUA amadureceu em um forte mecanismo de cooperação bilateral entre o Departamento de Comércio dos EUA e o Ministério da Economia do Brasil, promovendo discussões técnicas sobre uma ampla gama de questões, incluindo padrões e metrologia, direitos de propriedade intelectual, facilitação do comércio, boas práticas regulatórias, normas e avaliação da conformidade e comércio na economia digital.

Os Estados Unidos são o melhor e mais confiável parceiro do Brasil. A balança comercial do Brasil e dos EUA atingiu quase US$ 106 bilhões em 2019. Das exportações do Brasil para os EUA, 55% são bens ou serviços de valor agregado, criando empregos no Brasil. Quatrocentas das maiores empresas dos Estados Unidos mantêm uma presença no território brasileiro, muitas por várias décadas.

(Assessoria)