Conectado por

Saúde

Enxaqueca, falta de memória e de raciocínio são sequelas pós-covid


Compartilhe:

Publicado por

em

Apesar de várias pesquisas científicas em andamento, ainda não é possível saber quais são todos os efeitos da Covid-19 no corpo humano após ter sido contaminado pelo vírus.

Entretanto, se sabe que entre os diversos sintomas e sequelas que a doença pode causar, o sistema neurológico tem sido um dos mais atingidos após o contágio. Francinéa Guedes, de 47 anos, faz parte do grupo de pessoas que sentem sintomas pós-covid.

Ela relatou que testou positivo para a doença em julho do ano passado, mas desde então, a ex-paciente ainda sente sequelas causadas pela doença, principalmente sintomas como enxaqueca.

“Atualmente sinto muito cansaço mental e principalmente enxaqueca. Teve dias que pedi para sair do expediente pela forte dor de cabeça que eu estava sentindo”, disse.

Outro sintoma que Francinéa sente após ter sido infectada pelo novo coronavírus é a falta de memória.

“Tem dias que eu ia pra casa, mas tinha que parar em algum lugar para lembrar o que eu estava fazendo, para onde e qual trajeto eu deveria percorrer, porque eu tinha esquecido e isso vem acontecendo com frequência”, relatou.

Francinéa também se queixa dos sintomas psicológicos e emocionais que ela tem aprendido a lidar. “Tudo tem me deixado nervosa, antes eu não tinha essa sensibilidade emocional que tenho após ter sido infectada”, citou.

Especialista – O neurologista Ronaldo Rabelo atua na linha de frente contra o Covid-19 em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) dedicadas a doença e na parte ambulatorial com pacientes pós-covid.

Ele explicou que qualquer sintoma neurológico pode acontecer pós-covid, entre eles a dor de cabeça, AVC (Acidente Vascular Cerebral), morte cerebral, enxaquecas intensas, acometimento de nervos específicos do corpo, entre outros. “Além desses sintomas, muitas pessoas têm percebido declínio da memória e do raciocínio”, explicou.

O médico ainda alertou que vários pacientes estão começando a ter sintomas de demência pós-covid. “No futuro, possivelmente, o Covid-19 vai ser um fator de risco para demências no geral. A pessoa quando tem a doença, a sua chance de desenvolver doenças mentais é maior”, afirmou.

O especialista disse que em geral, as doenças neurológicas associadas ao covid, tem ocorrido com frequência em mulheres.

O neurologista recomenda que é primordial que o paciente faça o tratamento durante e pós-covid seguindo as recomendações médicas. “É recomendado pela medicina, tratar a fase aguda e não recusar medicamentos recitados pelo médico. Lembrando que remédios podem causar possíveis sintomas neurológicos, devendo ser evitada a automedicação”, esclareceu.

Segundo Rabelo, pessoas que já tinham enxaquecas antes de testar positivo para o vírus, podem ter sintomas mais fortes como sequelas da doença.

 

Folhabv