Conectado por

Cuiabá-MT

Emanuel atende categoria e delivery poderá funcionar durante toque de recolher


Compartilhe:

Publicado por

em

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), disse que sua equipe irá editar o decreto que saiu na quarta-feira (10) para deixar claro que durante o período de toque de recolher, os serviços de delivery também poderão atender e circular pelas ruas da capital.

Segundo Emanuel, houve uma falha e ele foi procurado por diversos comerciantes o questionando sobre os trabalhos com entrega. Por conta disso, o decreto haverá uma página extra para deixar claro que os trabalhos poderão rodar durante às 22h30 até às 05h, horário do Toque de recolher.

“O toque de recolher é para diminuir pessoas nas ruas, por isso o trabalho delivery não será afetado. Todo processo com as medidas de biosegurança será corrigido e editado ainda hoje. Os entregadores poderão trabalhar com tranquilidade”, disse o prefeito em entrevista na Rádio Vila Real FM.

Toque de Recolher

O toque de recolher começa a vigorar a partir do próximo sábado (13). Das 22h30 até às 05h, estará proibida a locomoção dos cuiabanos na cidade. A duração da medida será de 15 dias corridos e terá fim no dia 28 deste mês, podendo ser prorrogada.

Será permitida excepcionalmente a circulação de pessoas entre 22h30 e 05h: para fins de acesso aos serviços essenciais e/ou sua prestação, comprovando-se a necessidade e urgência, preferencialmente, de maneira individual, sem acompanhante; II – quando em trânsito decorrente de retorno e/ou partida de viagens oriundas do Terminal Rodoviário de Cuiabá e/ou Aeroporto Internacional Marechal Rondon.

Estarão liberados para atuar durante a vigência do toque de recolher: I – estabelecimentos hospitalares; II – clínicas veterinárias, clínicas odontológicas e clínicas médicas em regime de emergência; III – farmácias e laboratórios; IV – funerárias e serviços relacionados; V – serviço de segurança pública e privada; VI – serviços de taxi e aplicativo de transporte individual remunerado de passageiros; VII – profissionais da área fim da Saúde; VIII – servidores públicos das áreas de fiscalização das Secretarias Municipais de Meio Ambiente, Mobilidade Urbana e Ordem Pública, quando em pleno exercício da função; IX – atividades inerentes a circulação de cargas de qualquer espécie que possam acarretar desabastecimento de gêneros necessários à população.

Durante este horário, apenas 20% da frota do transporte coletiva atuará na capital mato-grossense, para fins de atendimento exclusivo dos profissionais elencados no decreto.

Outro assunto respondido por Emanuel foi so a delivery serácorrigido e vão poder trabalhar com toodas as medidas de bio segurança.

Ônibus

O prefeito também disse na entrevista que a frota de ônibus deve voltar a rodar 100% a partir da próxima semana, para evitar aglomeração de pessoas dentro do transporte coletivo.

A medida de manter 70% da frota era bastante criticada pela população. “Nós precisamos atender a população. Queremos que a população fique em casa, mas temos que ter a frota rodando. Para evitar ônibus lotados, em alguns horários teremos 100% das linhas funcionando”, comentou o prefeito.

OLHARDIRETO