Conectado por

Acre

Em protesto, motoristas de aplicativo interditam ponte no AC após morte de colega


Compartilhe:

Publicado por

em

Com uma faixa branca com palavras de ordem, motoristas de aplicativo interditaram o acesso à Ponte Juscelino Kubitschek, conhecida como Ponte Metálica, em Rio Branco. O ato ocorre após a morte do motorista Alberto da Silva Souza, de 29 anos, no sábado (3).

Os motoristas estão reunidos em protesto nesta quarta-feira (7). A manifestação foi acompanhada pela Polícia Militar do Acre (PM-AC). A via foi liberada por volta das 17h56.

Alberto Souza foi achado morto com as mãos e pés amarrados e sem roupas, no quilômetro 12 do Ramal do Mutum, em Rio Branco. No mesmo dia, os motoristas fizeram uma carreata em homenagem ao colega encontrado morto e também em protesto contra a insegurança.

“É uma manifestação pacífica e entramos em acordo com a polícia. Vamos ficar até às 18h aqui. Estamos com umas 30 pessoas”, explicou Leonardo Oliveira.

Ele ressaltou que o ato é para cobrar uma resposta sobre a morte do colega. “Todos somos pais de família, uns são filhos, outros são pais e estamos reivindicando segurança para todos. É isso que a gente quer. Queremos também que a Segurança Pública dê um posicionamento sobre os últimos acontecimentos”, confirmou.

Rua ficou interditada durante ato nesta quarta-feira (7) — Foto: Kelton Pinho/Rede Amazônica Acre

Rua ficou interditada durante ato nesta quarta-feira (7) — Foto: Kelton Pinho/Rede Amazônica Acre

Reunião

O secretário de Segurança Pública do Acre, coronel Paulo Cézar, se reuniu com representantes da categoria nesta quarta. No encontro, Cézar prometeu medidas preventivas e repressivas para ajudar os motorista.

“São para promover o treinamento adequado para os motoristas, no sentido de evitar situação de risco e também evitarem situações de riscos. Repreensivas no sentido de facilitar a investigação policial quando vim a ocorrer qualquer delito que tiver como vítima um motorista de aplicativo”, confirmou.