Conectado por

Agronegócios

Em novas metas ESG, AMAGGI prevê eliminar desmatamento e conversão na cadeia de valor até 2025; carbono zero até 2050


Compartilhe:

Publicado por

em

AMAGGI prevê eliminar desmatamento e conversão na cadeia de valor até 2025; carbono zero até 2050

A AMAGGI anunciou nesta quinta-feira (16) na live Embrace the Future suas novas metas ESG (Environmental, Social and Governance) e o novo compromisso “Rumo a Uma Cadeia de Grãos Livre de Desmatamento e Conversão de Vegetação Nativa”, que reúne ambições relacionadas a florestas, clima, ética, governança e direitos humanos.

Área de Preservação Permanente na Fazenda Água Quente, unidade produtiva da AMAGGI em Sapezal, Mato Grosso

Dentre os principais destaques da live esteve o anúncio de que a empresa alcançará uma cadeia de grãos 100% rastreada e monitorada, livre de desmatamento e conversão de vegetação nativa (Deforestation and Coversion Free – DCF) para produção agrícola até 2025, considerando todas as suas operações.

Para o lançamento dos compromissos e metas, o evento contou com a diretora de ESG, Comunicação e Compliance da AMAGGI, Juliana Lopes, o diretor financeiro-administrativo, Dante Pozzi, e a diretora executiva de Corporate Clients do Rabobank Brasil, Fabiana Alves.

“A meta é desafiadora, mas temos nos preparado para isso há muito tempo e já conseguimos excelentes resultados. Temos um dos sistemas de monitoramento e rastreabilidade mais avançados do setor, já atingimos 99% de zero desmatamento e conversão na cadeia rastreada no último ano, somos líderes mundiais em certificações socioambientais e temos uma produção agrícola de ponta, benchmarking para muitos países. Tudo isso só é possível porque conhecemos o nosso negócio. Somos também produtores e estamos próximos dos nossos produtores parceiros, ouvimos muito os atores da nossa cadeia de valor. Então, conhecemos os desafios e, com muito diálogo, damos passos certeiros para atingirmos nossos objetivos. Tenho certeza que vai dar certo”, comenta a diretora de ESG, Comunicação e Compliance da AMAGGI, Juliana Lopes.

METAS

Na agenda de clima, a AMAGGI declarou que aderiu à iniciativa Science Based Targets (SBTi), por meio da campanha Business Ambition for 1.5°C, e, com isso, agora também faz parte do movimento global Race to Zero, liderado pela Organização das Nações Unidas (ONU). Na prática, a empresa assumiu durante a live que deve chegar às emissões líquidas zero até 2050 (NetZero emissions), comprometida com a SBTi, por meio de estratégias de descarbonização até 2035 e neutralização de eventuais emissões residuais, tornando-se a primeira empresa brasileira de grãos a assumir esta ambição e compromisso.

“Esse é um momento muito especial para a AMAGGI. Após muito diálogo, vamos tornar públicos nossos novos compromissos socioambientais, tão necessários para assegurar o futuro de todos. Trabalharemos incansavelmente para atingir nossos objetivos. Sabemos que a perenidade não vem só de números, mas também da forma como esses números são realizados”, resumiu o presidente-executivo da AMAGGI, Judiney Carvalho, que abriu a live desta quinta-feira.

TECNOLOGIA E PARCERIAS

Para atingir seus compromissos, a empresa aposta em parcerias e investirá ainda mais em tecnologia de monitoramento com uso de imagens de satélite, em inovação no campo e no desenvolvimento da agricultura regenerativa para a transformação de sua cadeia produtiva.

Rastreabilidade em toda a cadeia de grãos

A oferta de produtos e soluções sustentáveis também faz parte da estratégia da AMAGGI, que, em linha com as demandas dos mercados mais exigentes em termos de sustentabilidade, lançou seu novo programa de garantia de origem, o ORIGINS, o qual, atestado por terceira parte, garante zero desmatamento e conversão de vegetação nativa, 100% de rastreabilidade e verificação dos critérios de comercialização da companhia, com informações sobre estoque e emissões de carbono das áreas dos fornecedores.

TRANSPARÊNCIA

Além de anunciar publicamente novos compromissos e metas concretas, a AMAGGI seguirá promovendo a transparência de seu desempenho. O avanço da companhia em relação a cada uma das novas metas poderá ser acompanhado por qualquer pessoa e/ou público de interesse nos documentos anualmente publicados pela companhia: o Relatório de Progresso e o Relatório de Sustentabilidade. Ambos são produzidos conforme metodologia e critérios internacionalmente reconhecidos, e contam com dados auditados por terceira parte.

Sobre a AMAGGI

Fundada em 1977, a AMAGGI é a maior empresa brasileira de grãos e fibras. Presente em diversas etapas da cadeia do agronegócio, a AMAGGI atua na produção agrícola de grãos, fibras e sementes, originação, processamento e comercialização de grãos e insumos, transporte fluvial e rodoviário de grãos, operações portuárias, além de geração e comercialização de energia elétrica renovável.

A AMAGGI produz cerca de 1,1 milhão de toneladas de grãos e fibras por ano – entre soja, milho e algodão – e possui uma base de relacionamento comercial de aproximadamente seis mil produtores rurais. Em 2020, comercializou aproximadamente 13,9 milhões de toneladas de grãos em todo o mundo.

Com sede em Cuiabá (MT), a AMAGGI está presente em todas as regiões do Brasil, com fazendas, armazéns, escritórios, fábricas, frota fluvial e rodoviária, terminais portuários e centrais hidroelétricas. São 74 unidades localizadas em 42 municípios de nove estados. No exterior, a empresa possui unidades e escritórios na Argentina, China, Holanda, Noruega, Paraguai e Suíça.

(Assessoria)

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento