Conectado por

Mato Grosso

Em meio a pânico do Covid, secretário alerta para aumento de casos de dengue e baixa vacinação de crianças


Compartilhe:

Publicado por

em

Apesar de a segunda onda da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) ter assustado a população mato-grossense, com alta no número de casos, mortes e ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), este não é o único problema enfrentado pela saúde pública do Estado. Segundo o secretário de saúde, Gilberto Figueiredo, é necessário ficar alerta para o aumento dos casos de dengue e também para a baixa na imunização de crianças por meio do plano anual de vacinação.
“[É] mais uma demonstração do relaxamento que existe, especialmente dos gestores na área pública, na população, para ter o zelo naquilo que são as atividades de combate: evitar acúmulo de água para proliferação do mosquito da dengue. E isso ocorre num momento que há uma transição de governo dos municípios. Temos que lembrar que no mês de novembro nós tivemos eleição, novos prefeitos tomaram posse agora, os que estavam saindo não se preocuparam tanto com isso, e o reflexo disso é o aumento do número de pessoas infectadas pela dengue, e logicamente os casos agravando”, lamentou o secretário.

Segundo Gilberto, a grande preocupação está no fato de que os leitos de hospitais do Estado já estão com taxas de ocupação muito altas. Por este motivo, poderia faltar vagas para pessoas adoentadas por conta da dengue. “Se não conseguir cuidar nem do quintal de casa fica difícil para que a gente possa combater isso”, disparou.

O secretário também aproveitou para ‘dar uma bronca’ nas pessoas que não levaram os filhos para vacinar neste ano. “Às vezes a população fica angustiada para chegar a vacina da Covid, mas muitos não estão levando seus filhos para vacinar as vacinas existentes, isso é uma incongruência muito grande. É preciso manter atualizada a caderneta de vacina, dos seus filhos, assim como vai ser muito importante que todos possam ser imunizados para a Covid-19”, afirmou, em entrevista ao programa Resumo do Dia.

A mais aguardada         

Em relação à vacina contra a Covid-19, Gilberto reafirmou que o Estado irá esperar pelas doses vindas do Ministério da Saúde, mas já prepara a infraestrutura necessária, inclusive com compra de seringas e agulhas. “Já preparamos uma logística que compreende a transferência terrestre e aérea, estamos planejando para a próxima semana uma reunião com todos os secretários municipais de saúde, a princípio à distância para evitarmos aglomeração, onde estaremos tratando das medidas operacionais para que tenhamos sucesso nessa empreitada da vacinação já com os primeiros grupos elegíveis no plano nacional de imunização pelo Ministério da Saúde”, afirmou.

A expectativa é de que a vacina comece a ser distribuída pela União no dia 20 de janeiro, quando se espera que a Anvisa dê o resultado final para autorização. “Nós estamos preparando nosso plano aqui, à luz dos públicos estabelecidos, prioritários pelo Ministério da Saúde, para que tão logo a vacina seja disponibilizada, a gente consiga fazer uma operação rápida aqui no estado de Mato Grosso. Para isso estamos programando uma reunião com todos os secretários municipais para que já estejam preparados para fazer a operacionalização da vacina para os grupos prioritários”.

Olhar Direto