Conectado por

Política

Em carta a Biden, Bolsonaro promete zerar desmatamento ilegal até 2030 e pede apoio dos EUA


Compartilhe:

Publicado por

em

O presidente Jair Bolsonaro enviou uma carta ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, em que prometeu zerar o desmatamento ilegal no Brasil até 2030. No documento, Bolsonaro também pediu apoio aos Estados Unidos para alcançar o objetivo.

Bolsonaro foi um dos 40 líderes mundiais convidados por Biden para participar de uma reunião sobre clima. O evento será uma preparação para a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, a COP26, prevista para acontecer de 1º a 12 de novembro em Glasgow, na Escócia. A chamada “Cúpula dos Líderes sobre o Clima” será nos dias 22 e 23 de abril e ocorrerá on-line, com transmissão ao vivo.

“Queremos reafirmar nesse ato, em inequívoco apoio aos esforços empreendidos por vossa excelência, o nosso compromisso em eliminar o desmatamento ilegal no Brasil até 2030”, disse Bolsonaro na carta enviada ao presidente dos Estados Unidos.

Bolsonaro disse ainda que para alcançar o objetivo serão necessários “recursos vultosos e políticas públicas abrangentes”.

“Alcançar essa meta, entretanto, exigirá recursos vultosos e políticas públicas abrangentes, cuja magnitude obriga-nos a querer contar com todo apoio possível, tanto da comunidade internacional, quanto de Governos, do setor privado, da sociedade civil e de todos os que comungam desse nobre objetivo. Neste âmbito, naturalmente que o apoio do Governo dos Estados Unidos, do setor privado e da sociedade civil americana serão muito bem-vindos”, afirmou o presidente.

Bolsonaro também apresentou no documento dados relacionados à preservação ambiental no país, à produção de energia e à agricultura. Após apresentar os números, Bolsonaro disse que os “resultados históricos falam por si” e se comprometeu com a busca dos compromissos e resultados que serão articulados na “Cúpula dos Líderes sobre o Clima”.

“Estes resultados históricos falam por si. Nas grandes conferências das Nações Unidas sobre estes temas, o Brasil foi um dos promotores do conceito do desenvolvimento sustentável. Assim, asseguro meu engajamento na busca de compromissos e resultados ambiciosos na Cúpula de 22 de abril”, afirmou.

G1.globo.com