Conectado por

Economia

Elementos que fazem parte do corte plasma


Compartilhe:

Publicado por

em

Os consumíveis de corte a plasma são os verdadeiros responsáveis para que o processo seja tão vantajoso comparado a qualquer outro que exista no mercado. O desgaste desses equipamentos, falta de manutenção e cuidados são os protagonistas das falhas e da qualidade final do corte a plasma.

Continue acompanhando o nosso blog e conheça um pouco mais sobre os elementos que compõem o sistema da máquina de corte a plasma.

Eletrodo de plasma

O eletrodo de plasma em junção com outros componentes são os responsáveis em comprimir e proteger o jato que efetua a separação dos materiais. Diversos fatores de falhas podem ser consequência do eletrodo com mau funcionamento, como por exemplo, o equipamento estar gerando grande quantidade de energia e consequentemente alta fonte de calor.

Bico de corte plasma

O bico de corte plasma possui um orifício para constringir o gás ionizado em alta temperatura para que possa cortar os metais que são condutores de eletricidade. O fluxo de gás insuficiente pode derreter o bico plasma e o mesmo ter que ser substituído imediatamente para continuação dos trabalhos de corte.

<h2>Bocal plasma</h2>

O bocal plasma é o responsável por guiar a tocha para corte a plasma até o bico para que então realize o corte. Os consumíveis trabalham como uma linha de produção, se um falhar o processo todo será danificado ou apresentará falhas.

Gás de plasma do corte

O gás responsável pelo sistema de corte a plasma é o que designa as vantagens do sistema. Através da ionização do gás é alcançado o quarto estado da matéria (sólido, líquido e gasoso) registrado pelo nome de plasma.

Tocha de plasma

A tocha plasma serve como suporte do bico e do eletrodo para fornecer refrigeração. Em conjunto com os outros consumíveis de plasma, o bico e o eletrodo comprimem o gás para manter o jato contínuo após a ativação.

Principais características do processo de corte a plasma

O processo de corte a plasma foi iniciado no século passado e hoje em dia é designado como o método mais completo e eficaz para cortar metais não ferrosos, eletro-condutores e aços estruturais inoxidáveis.

Veja abaixo suas principais características:

  • Apresenta baixo calor de distorção do metal devido ao arco de plasma densamente concentrado;
  • Contém altas velocidades de corte plasma;
  • Não é necessário pré-aquecimento para iniciar os trabalhos;
  • Corta materiais com espessura de 0,5 a 160 mm.

Assessoria