Conectado por

Rondônia

‘É nossa última opção’, diz secretário de saúde de RO durante reabertura de leitos do Cero


Compartilhe:

Publicado por

em

Com o aumento dos casos de Covid-19 em dezembro, o Hospital de Campanha montado no Centro de Reabilitação de Rondônia (Cero), na Zona Leste de Porto Velho, teve que ser reaberto nesta quarta-feira (30). Ele foi desativado em outubro, quando mais de 100 pacientes foram curados no hospital.

A área foi inaugurada em agosto, exclusivamente para atendimento de pacientes com Covid-19. Comporta 30 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 23 leitos clínicos.

Conforme o secretário estadual de saúde, Fernando Máximo, o Cero foi reaberto principalmente por não haver vagas de leitos de UTI no Hospital Regional de Cacoal, no Hospital Municipal Sandoval de Araújo Dantas de Jaru, Hospital Municipal de Ji-Paraná e o Cândido Rondon, também em Jipa.

Nesse momento essa é nossa última opção. Os leitos de UTI no complexo hospitalar de Cacoal que atendem toda a II macrorregião do estado estão completamente lotados. Algumas prefeituras montaram leitos de UTI, como Ji-Paraná, mas todos já estão lotados”, explicou o secretário.

Em Porto Velho alguns hospitais privados, como o Prontocordis, Hospital Central e Samar seguem no mesmo triste cenário: lotados.

“Isso significa que mesmo as pessoas que têm condição de pagar hospital particular ou plano de saúde nesse exato momento já estão com dificuldade de conseguir vagas de UTI”, diz Fernando Máximo.

Para reabrir o Cero, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) diz que enfrenta dificuldades, pois os vários editais abertos para contratação de profissionais de saúde não atendem a demanda imposta pela pandemia da Covid-19. Situação agravada pelo percentual de trabalhadores da saúde infectados ou com suspeita da doença.

Com base em dados compilados até esta quarta (30), desde o início da pandemia quase 5 mil profissionais da linha de frente se contaminaram com o novo coronavírus e 25 perderam a vida.

Dados sobre profissionais de saúde contaminados e mortos pela Covid-19 em Rondônia  — Foto: Painel Covid/Reprodução

Dados sobre profissionais de saúde contaminados e mortos pela Covid-19 em Rondônia — Foto: Painel Covid/Reprodução

A pandemia no estado

Rondônia registrou mais 681 casos de Covid-19 e 20 mortes pela doença nesta quarta-feira (30), segundo boletim divulgado pela Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). No dia anterior outros 20 rondonienses perderam a vida para a doença.

Com esses números, o estado chega a 95.035 pessoas infectadas pelos novo coronavírus desde o início da pandemia e 1.805 vítimas fatais.

*Dados de março são contabilizados a partir do dia 20, quando o Estado reconheceu o primeiro diagnóstico de Covid-19.

**Dados de dezembro são contabilizados do dia 1º até a data de publicação desta matéria.

“Eu gostaria de pedir a colaboração de cada um dos rondonienses: devemos continuar nos cuidando. A vacina ainda não chegou. Em breve vai chegar, mas até lá devemos continuar nos cuidando”, pede o secretário de saúde.

Fonte: G1