Conectado por

Acre

Duas cidades do Acre estão abaixo da cobertura vacinal de 50% contra poliomelite, diz Ministério da Saúde


Compartilhe:

Publicado por

em

As cidades de Bujari e Rodrigues Alves estão abaixo da cobertura vacinal de 50% contra a poliomelite. A informação foi divulgada nesta terça-feira (3) pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde. Ao todo, 312 cidades do Brasil não atingiram 50% de cobertura.

A lista divulgada pelo programa mostra que Bujari alcançou apenas 22,73% de cobertura, enquanto Rodrigues Alves atingiu 33,08%. A gerente de Imunização do Acre, Dora Holanda, afirma que os dados são de 2017 e que já trabalham com medidas preventivas para atingir a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde.

No Bujari, uma equipe recebeu capacitação para trabalhar com os agentes comunitários e vacinadores. A Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) também deve fazer uma capacitação com os servidores de Rodrigues Alves na próxima semana. Além disso, foram sugeridas estratégias diferenciadas aos municípios para melhorar a cobertura.

“O estado monitora, distribui as vacinas e faz as capacitações, mas é dever do município atuar nessas áreas. É claro, fazemos planos de ação em conjunto e orientamos para saber quais as dificuldades deles”, explica.

A gerente afirma ainda que já foi elaborado um plano de contingência para trabalhar na próxima Campanha Nacional de Vacinação contra a poliomielite marcada para o período de 6 a 31 de agosto, e também na campanha contra o sarampo. Duas enfermeiras devem ser enviadas ao Bujari para ver a realidade local da cidade.

“Também vamos fazer uma ação simultânea com uma equipe em Rodrigues Alves e no Bujari olhando o sistema de dados, salas de vacinas, como estão trabalhando e se está em conformidade com o exigido. Também vamos fazer uma assessoria técnica nessas cidades”, afirma.

Poliomelite

O Brasil está livre da poliomielite desde 1990. Em 1994, o país recebeu, da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), a Certificação de Área Livre de Circulação do Poliovírus Selvagem. Por isso é fundamental a manutenção de coberturas vacinais acima de 95%.

A poliomielite ou “paralisia infantil” é uma doença infecto-contagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro de paralisia flácida, de início súbito.

A transmissão ocorre por contato direto, fezes, alimentos e água contaminados com fezes de doentes ou portadores, por via oral e através de gotículas de secreções ao falar, tossir ou espirrar.