Conectado por

Saúde

Dor no joelho: o que fazer? Saiba o que os especialistas dizem


Compartilhe:

Publicado por

em

dor patelo femoral, também conhecida como Síndrome Patelo Femoral, é a causa mais comum de dor no joelho e afeta anualmente cerca de 23% de todos os adultos, persistindo em quase metade dessas pessoas.

Possivelmente você já teve esse sintoma: é aquela dor que na maioria das vezes surge atrás da patela – osso situado na parte anterior do joelho – durante o agachamento, após a corrida ou ao subir e descer escadas.

Tal síndrome tem várias causas, mas está normalmente relacionada a falta de condicionamento (força e alongamento adequados) da musculatura envolvida nas atividades de andar, correr, saltar e agachar, como os músculos do quadril e joelho.

Dor no joelho: o que fazer?

Existem seis recomendações muitos importantes envolvendo a atividade física e fisioterapia como tratamento, e que são defendidas por um grande número de especialistas no mundo inteiro.

Tais recomendações são baseadas em estudos científicos de alta qualidade e são corroboradas em encontros da comunidade médica especializada em dor patelo femoral, como o Simpósio Internacional de Dor Patelo Femoral.

As recomendações, que já haviam sido definidas em 2015 no simpósio anterior e foram defendidas no simpósio de 2018, são:

  1. Terapia com exercícios para redução da dor e melhora da função do joelho
  2. Exercícios combinados para quadril e joelho
  3. Intervenções que incorporem exercícios com terapia manual, uso de órteses e tapping
  4. Uso de órteses (como joelheiras) para reduzir a dor a curto prazo
  5. Evitar atividades com mobilização isolada do joelho e da coluna lombar
  6. Evitar o tratamento isolado com eletroestimuladores (como o TENS).

Recomendações dos especialistas

Os termos utilizados nessas recomendações são voltados para profissionais da área da saúde, que lidam com doenças relacionadas ao exercício. Por isso, você não deve ficar preocupado se não tiver entendido muitas das palavras escritas no parágrafo anterior.

Mas é muito importante entender o significado dessas orientações, pois elas vão ajudar a tratar e prevenir suas dores no joelho, e também evitarão que você aceite falsos tratamentos que prometem melhora rápida, com nenhum esforço e que muitas vezes custam um preço bem caro.

De forma resumida, os especialistas recomendam:

  • Realização de atividade física para suas dores no joelho, esses exercícios devem envolver mais de uma articulação, como o joelho e o quadril combinados
  • É aprovado também o uso de auxiliares, como as joelheiras e o “tapping”, que quando utilizados de forma correta são uma excelente ferramenta para melhora do condicionamento físico

Por fim, eles citam que devemos evitar o uso de aparelhos como TENS e ultrassom como forma de tratamento isolada, defendendo sempre que a dor patelo femoral só vai apresentar uma melhora definitiva se você se propor a aprimorar – pelo menos um pouco – o seu condicionamento físico.

Outras atividades e tratamentos bem conhecidos, como a acupuntura (ou agulhamento seco), liberação miofascial e treino de marcha foram defendidas no simpósio.

Mas elas não entraram nas recomendações principais, pois ainda faltam bons estudos científicos que comprovem sua real eficácia. E o mesmo ocorre com vários outros procedimentos indicados por profissionais da saúde.

No fim das contas, é importante ter bom senso e entender que pelo menos parte do tratamento indicado pelo seu médico deve estar nessas seis recomendações chaves.

Um profissional bem preparado saberá a importância de unir novos bons procedimentos com essas orientações baseadas em excelentes estudos e importantes discussões científicas.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *