Conectado por

Medicina

Dor nas articulações: causas, tipos e como tratá-las


Compartilhe: Entre no nosso grupo do Whatsapp

Publicado por

em

A articulação do joelho é a maior do corpo e está submetida a grandes esforços, por isso não é raro que surjam incômodos. E se engana quem pensa que isso é coisa mais da terceira idade, viu! O desconforto pode atingir qualquer faixa etária.

E, a dor se divide em aguda e crônica. Para entender melhor a diferença entre elas, conversamos, no Rio de Janeiro, com o ortopedista Silvio Gonçalves.

Dor aguda

Segundo ele, “dor aguda é aquela que surge subitamente, geralmente de forte intensidade e de duração de poucos dias. As lesões mais comuns são aquelas causadas por trauma, principalmente quedas, quando pode haver lesão dos meniscos e ligamentos”.

Falando em queda, vale tirar uma dúvida muito comum: após cair e se machucar, é melhor compressa de água quente ou fria? De acordo com o especialista, deve-se aplicar a “fria sempre!”, destaca. O indicado para dores agudas é colocar gelo para aliviar a dor e diminuir o inchaço. “E associar um anti-inflamatório por uma média de 5 dias”, completa o ortopedista.

Dor crônica

E sobre as dores crônicas? “São aquelas de longa duração, geralmente acima de 30 dias. A artrose é extremamente frequente, especialmente, nas idades mais avançadas”, ressalta.

Vale outro parêntese aqui! A artrose não tem cura. “O tratamento paliativo é fazer compressas quentes, exercícios físicos de fortalecimento muscular e perder peso, além de medicação analgésica e fisioterapia”, afirma o especialista.

O que são as articulações?

São conexões que ligam todos os ossos do esqueleto humano às cartilagens. O sistema articular é que nos permite movimentar dedos, mãos, braços e pernas, por exemplo. E estão divididas em três tipos de articulações:

Articulações fibrosas: elas ficam localizadas entre um osso e outro e são inflexíveis, ou seja, fixas. As articulações do maxilar, ossos do crânio, entre outros são alguns exemplos.

Articulações cartilaginosas: possuem cartilagem entre os ossos, possibilitando que eles possam deslizar uns sobre os outros sem causar danos. Elas ficam situadas na articulação do quadril e nas vértebras da coluna.

Articulações móveis: também chamadas de articulações sinoviais, são aquelas flexíveis que ficam situadas entre a pele e os ossos. Graças à existência das bolsas sinoviais (que possuem líquido sinovial), elas previnem os desgastes que os atritos podem causar. A articulação do quadril, joelhos e pés, além da articulação do ombro, cotovelo, mãos e dedos, são alguns exemplos desse tipo articular.

Aprenda como prevenir a dor

O que se deve fazer para prevenir esse desconforto? “Diminuir o estresse sobre a articulação perdendo peso e fortalecer a musculatura estabilizadora do joelho. Evitar atividades de impacto que provoquem atrito articular usando calçados com amortecedor”.

Causas frequentes

As articulações são as responsáveis por todos os movimentos do corpo humano, sem elas não seria possível realizar atividades comuns, como: andar, correr, nadar e pedalar. É normal que com o avanço da idade haja desgastes, porém há outros fatores que contribuem para o aparecimento das dores, são eles:

Artrite

Essa doença pode afetar diversas juntas do corpo humano, as principais são: ombros e pulsos. O principal fator atrelado é o excesso de peso, carregamento de peso, traumas anteriores e desgastes naturais.

Os primeiros sintomas surgem como incômodos para realizar atividades de rotina onde é necessário o movimento da articulação acometida. Quando não tratada, pode evoluir para um grau de dores recorrentes.

Algumas das opções de tratamento é investir em fisioterapias e acompanhamento com o ortopedista. É importante realizar os exames para descobrir qual é o tipo de artrite e conseguir adotar um tratamento mais assertivo. Em casos mais avançados, pode ser necessária uma cirurgia.

Gota

Essa doença é causada pelo acúmulo e retenção de ácido úrico nas articulações. Os principais sintomas são dores no local, vermelhidão, inchaço e em casos mais específicos a região acometida pode ficar quente. A região mais comum para essa doença se manifestar são os pés, mais especificamente os dedões.

Alguns dos principais riscos do não tratamento da gota, é possibilidade de serem desenvolvidas deformidades musculares e em alguns casos até a invalidez do membro.

O acompanhamento médico deve ser adotado assim que os primeiros sintomas surgirem, assim será possível atuar contra a inflamação, diminuindo as dores, e adotar medidas para diminuir a concentração de ácido úrico, fazendo com ele seja expelido na urina. Uma dieta equilibrada pode ser uma ótima aliada nesse tratamento.

Tendinite

Sendo de mais fácil tratamento, a tendinite é causada pela realização de movimentos repetitivos por um longo período de tempo. Essa inflamação corresponde aos tendões, que são responsáveis por ligar os músculos aos ossos. Os principais sintomas são fortes dores localizadas ao realizar atividades, dificuldade de movimentação e rigidez muscular.

Para casos mais leves, apenas o repouso e o tratamento medicamentoso com anti-inflamatórios é suficiente. Em casos mais avançados, pode ser necessária a indicação de fisioterapia.

Torções

As torções por si só já causam fortes dores, porém elas podem ser responsáveis por traumas nas articulações, o que deixará os ligamentos mais sensíveis e suscetíveis às dores mais recorrentes. As causas mais comuns são: pancadas, movimentos bruscos e quedas. As áreas mais afetadas são os joelhos e tornozelos.

É indicado que logo após sofrer uma torção, a pessoa fique em repouso para a recuperação do membro. É recomendada a aplicação de gelo no local, pois ajuda a diminuir o inchaço e prevenir inflamações. Em casos mais extremos, pode ser necessário o tratamento com anti-inflamatórios.

Saiba quando procurar um médico

Todas as causas citadas anteriormente surgem de formas inesperadas e, muitas vezes, silenciosas. Claro que não há necessidade de desespero ao notar os sintomas, pois é possível, na maioria das vezes, reverter o quadro apenas com repouso e medicamentos.

Mas isso não anula a necessidade de manter atenção aos sintomas que seu corpo dá. Caso as dores permaneçam por um longo período, é recomendável procurar um ortopedista para a realização de exames que podem oferecer um diagnóstico mais preciso e, consequentemente, um tratamento mais efetivo.

No geral, uma das indicações mais comuns é o uso de relaxante muscular. De acordo com o médico, ele atua “diretamente na musculatura em volta da articulação, diminuindo o estresse em torno dela e contribuindo indiretamente para melhoria da dor articular”, explica o ortopedista.

Semprebem.paguemenos.com.br

Publicidade
CRÉDITO JÁ - EMPRÉSTIMOS
Casas De Apostas Online

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento