Conectado por

Saúde

Doença psicossomática é o terceiro motivo que mais afasta pessoas do trabalho


Compartilhe:

Publicado por

em

O estresse é o terceiro motivo que mais provoca afastamento do trabalho por mais de 15 dias atualmente. Segundo a Previdência Social, no ranking de doenças que mais afastam os trabalhadores das atividades, o problema só perde para traumas provocados por acidentes e pelas Dorts, doenças por esforço repetitivo.

Não é mais vista como uma simples reclamação dormir à noite toda e acordar com a sensação que não descansou. E nem é incomum ouvir que a pessoa anda se sentindo mal, fadigada, sensação de dores no corpo, vai ao médico, faz exames e não aparece nada nos resultados, tudo parece “normal”. Acontece que o problema está sendo levado ao profissional errado. O médico de fato só vai atestar doenças que já estão instauradas e essas queixas citadas acima são especialmente importantes de levar em terapeutas como psicólogos e para acupunturistas que vão ajudar a minimizar os efeitos dessa doença silenciosa.

Com todo esse quadro é necessário que seja dada mais atenção ao funcionamento cerebral. Especialmente porque é nesse órgão que se processam nossos agravos emocionais, e eles são os gatilhos que despertam para esse problema que hoje tem sido tão comum.

Nadia Benitez, CEO da Ginástica do Cérebro alerta: “O estresse até um certo nível é bom, porque o processo nos leva a agir, tomar decisão, contudo, quando esse nível passa do limite, e tem uma carga de constância significativa, acaba sendo perigoso, pois essa condição vem à tona por estímulos percebidos como ameaças e associado a liberação de cortisol, adrenalina e noradrenalina, que agem diretamente no cérebro. Sendo muito recorrente e enfrentado de forma inadequada, pode causar depressão, síndrome de burnout, fobia e outros transtornos do humor e de ansiedade”.

É muito importante lembrar que é necessário cuidar do cérebro utilizando-se de escapes como atividades físicas, alimentação equilibrada, lazer com a família ou amigos e de forma mais profissional com cursos que auxiliam a melhorar todo o sistema límbico e cognitivo, como a Ginástica do Cérebro. Pois esse tipo de atividade visa prevenir ou afastar problemas e nos capacitar a gerar novas sinapses para o cérebro. Desta forma, a pessoa consegue encontrar estabilidade emocional e melhorar a reserva cognitiva saudável para os momentos de maior dificuldade e pressão que naturalmente vão acontecer em várias ocasiões da vida.

Contudo, é necessário que a própria pessoa entenda que ela mesma precisa se olhar mais e perceber que há algo de errado e que essas sensações não são “normais”, pois cada vez que fugir de resolver um problema tão sério, isso de fato pode tornar a vida da pessoa um caos. Não pense que esse tipo de cuidado não é para você, na verdade é para todos. Qualquer pessoa que se preocupa com a própria saúde cerebral e que deseja atingir outros patamares de desenvolvimento em sua vida pessoal e profissional, precisa cuidar do cérebro.

Sobre

A Ginástica do Cérebro, com sede em Foz do Iguaçu, foi criada pela psicopedagoga e especialista em neuropedagogia Nadia Benitez com o apoio do seu marido Rafael Minozzo desde 2012. O Curso da Ginástica do Cérebro tem o objetivo de potencializar as capacidades cognitivas e emocionais de todas as pessoas, em qualquer faixa etária, com ou sem problemas relacionados à aprendizagem, especialmente destinada à área de lógica matemática por meio do uso do soroban que é exclusivamente fabricado no Brasil pela empresa. Apresenta um destaque especial no trabalho com crianças não-alfabetizadas, que promove um apoio na fase mais importante da vida da criança: alfabetização. A neuroaprendizagem busca promover uma maior capacidade de memória, concentração, atenção, ampliação da velocidade de raciocínio, através de jogos modernos de 2ª geração, material desenvolvido especialmente para o curso, além de apresentar atendimentos diferenciados.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *