Conectado por

Cuiabá-MT

Dnit prorroga novamente bloqueio de caminhões em Mato Grosso


Compartilhe:

Publicado por

em

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) determinou, novamente, que o bloqueio de caminhões em Nova Santa Helena e Guarantã do Norte (a 622 km e 721 km de Cuiabá) siga até sexta-feira (8), para evitar formação de novas filas na BR-163, no Pará.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, cerca de 200 motoristas que seguiam viagem em direção à BR-163 no Pará estavam parados no bloqueio na terça-feira (4).

A assessoria informou que não possui números atualizados.

Anteriormente, o Dnit havia determinado que o bloqueio fosse encerrado nesta quarta-feira (5), devido a chuvas intensas no Pará.

De acordo com o órgão, a nova prorrogação é necessária em função da “nova realidade observada pelas equipes técnicas na BR-163/PA”.

A partir de quarta-feira, em Guarantã do Norte, uma balança móvel será instalada para coibir o excesso de cargas das carretas e caminhões que rumam para os portos do Pará.

Os veículos com carga acima do peso permitido terão que retirar o excedente para seguir viagem e serão multados.

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) determinou, novamente, que o bloqueio de caminhões em Nova Santa Helena e Guarantã do Norte (a 622 km e 721 km de Cuiabá) siga até sexta-feira (8), para evitar formação de novas filas na BR-163, no Pará.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, cerca de 200 motoristas que seguiam viagem em direção à BR-163 no Pará estavam parados no bloqueio na terça-feira (4).

A assessoria informou que não possui números atualizados.

Anteriormente, o Dnit havia determinado que o bloqueio fosse encerrado nesta quarta-feira (5), devido a chuvas intensas no Pará.

De acordo com o órgão, a nova prorrogação é necessária em função da “nova realidade observada pelas equipes técnicas na BR-163/PA”.

A partir de quarta-feira, em Guarantã do Norte, uma balança móvel será instalada para coibir o excesso de cargas das carretas e caminhões que rumam para os portos do Pará.

Os veículos com carga acima do peso permitido terão que retirar o excedente para seguir viagem e serão multados.

Os caminhoneiros que estão paralisados no Pará têm recebido assistência do Exército e distribuição de água e alimentação, além de assistência médica em casos emergenciais.

A projeção do Ministério da Infraestrutura é de que até o final de 2019 a pavimentação seja concluída com o trabalho coordenado entre Dnit e Exército.

Embora no lado mato-grossense a rodovia já esteja totalmente pavimentada, a BR-163 no Estado vizinho ainda tem trechos a serem asfaltados.

Os caminhoneiros que estão paralisados no Pará têm recebido assistência do Exército e distribuição de água e alimentação, além de assistência médica em casos emergenciais.

A projeção do Ministério da Infraestrutura é de que até o final de 2019 a pavimentação seja concluída com o trabalho coordenado entre Dnit e Exército.

Embora no lado mato-grossense a rodovia já esteja totalmente pavimentada, a BR-163 no Estado vizinho ainda tem trechos a serem asfaltados.