Conectado por

Saúde

Distúrbio neurocognitivo: Conceito, causas, diagnóstico, tratamento, evolução


Compartilhe:

Publicado por

em

O que é distúrbio neurocognitivo?

Transtorno neurocognitivo ou síndrome cerebral orgânica, antigamente chamada demência, é um termo geral que descreve a função mental diminuída devido a uma doença médica que não seja uma doença psiquiátrica. Ainda hoje, o termo demência é frequentemente usado como sinônimo porque os diversos transtornos envolvem deficiências cognitivas e declínios semelhantes, que afetam mais frequentemente pessoas idosas.

Há nove condições médicas que afetam de maneira semelhante as funções mentais, como a memória, o raciocínio e a capacidade de pensar logicamente, algumas das quais também afetam o sistema motor.

A doença de Alzheimer é responsável pela maioria dos casos, mas eles também incluem a degeneração frontotemporal, a doença de Huntington, a doença dos corpos de Lewy, o traumatismo cranioencefálico, a doença de Parkinson, a doença por príons (doença da vaca louca) e problemas de demência devido à infecção pelo HIV.

Quais são as causas do distúrbio neurocognitivo?

Os distúrbios neurocognitivos são condições adquiridas que representam uma patologia cerebral subjacente que resulta em um declínio nas suas faculdades. Elas não são condições normais do desenvolvimento; são causadas por danos cerebrais em áreas que afetam o aprendizado e a memória, o planejamento e a tomada de decisões, a capacidade de usar e entender a linguagem, a coordenação entre mão e olho e a capacidade de agir dentro das normas sociais. Para ser diagnosticado como um distúrbio neurocognitivo, os sintomas devem estar associados a uma condição médica e não a um outro problema de saúde mental e não pode haver evidência de delirium, um distúrbio transitório separado com sintomas semelhantes. As principais condições associadas com transtorno neurocognitivo são: lesão cerebral causada por trauma, condições anômalas de respiração, transtornos cardiovasculares, transtornos degenerativos, demência por causas metabólicas, condições relativas a drogas e ao álcool, infecções e complicações do câncer.

Quais são as principais características clínicas do distúrbio neurocognitivo?

Os sintomas mentais e comportamentais dos nove distúrbios neurocognitivos reconhecidos são semelhantes, sejam eles leves ou severos. Todos envolvem algum grau maior ou menor de comprometimento neurológico. Embora os sintomas dos distúrbios neurocognitivos possam variar com base na doença, no geral, toda síndrome cerebral orgânica causa agitação, confusão, perda de longo prazo e perda grave e de curto prazo da função cerebral.

Os distúrbios neurocognitivos são categorizados como de natureza leve ou severa, dependendo da gravidade dos sintomas. O transtorno neurocognitivo leve também é chamado de leve comprometimento cognitivo, enquanto o transtorno neurocognitivo severo é considerado demência completa. Embora afetem mais comumente pessoas idosas, alguns deles (como traumatismo cranioencefálico e HIV) podem afetar pessoas mais jovens.

Como o médico diagnostica o distúrbio neurocognitivo?

Os exames complementares dependem do tipo do distúrbio neurocognitivo, mas podem incluir exames de sangue, eletroencefalograma, tomografia computadorizada, ressonância magnética e punção lombar.

Como o médico trata o distúrbio neurocognitivo?

O tratamento do distúrbio neurocognitivo depende da condição médica subjacente. Muitas condições são tratadas principalmente com reabilitação e cuidados de suporte para ajudar a pessoa com atividades perdidas devido a áreas em que a função cerebral foi afetada. Medicamentos podem ser necessários para reduzir comportamentos agressivos que podem ocorrer com algumas das condições, corrigir depressões e/ou ansiedades e problemas de memória dentre outros sintomas. A psicoterapia e o apoio psicossocial para os pacientes e familiares são necessários para uma compreensão clara e um manejo adequado do transtorno e para manter uma melhor qualidade de vida para todos os envolvidos.

Como evolui o distúrbio neurocognitivo?

Alguns poucos distúrbios neurocognitivos são de curto prazo e reversíveis, mas muitos são de longo prazo ou pioram com o tempo.

Quais são as complicações do distúrbio neurocognitivo?

Pessoas com transtorno neurocognitivo geralmente perdem a capacidade de interagir com os outros ou de agir por conta própria, necessitando de cuidados e acompanhamento de outras pessoas.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *