Conectado por

Mato Grosso

Deputado Eduardo Botelho-‘Está precisando sair o político dos nossos gestores e entrar o estadista’, diz Botelho sobre Pinheiro e Mendes


Compartilhe:

Publicado por

em

O deputado estadual e primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho(DEM), foi taxativo nesta sexta-feira (09), ao afirmar que tanto o Governo do Estado quanto a a Prefeitura de Cuiabá têm suas parcelas de culpa, quanto ao fracasso na vacinação aos agentes de segurança, que foram à estrutura do Fatec/Senai para serem imunizados e acabaram surpreeendidos com a falta das doses do imunizante no local.

A aplicação das doses das vacinas contra a Covid-19 seria realizada nesta última quinta-feira(08), no aniversário de 302 anos de Cuiabá, mas de acordo com o governo, a prefeitura descumpriu o acordo feito com o estado e não entregou as doses para aplicação. Já a Prefeitura de Cuiabá assegurou que não teria recebido as doses destinadas a esse grupo e que, por isso, não teria feito a reserva. Após muito bate-boca pela imprensa a vacinação dos 1.600 profissionais da segurança em Cuiabá, finalmente, teve início nesta sexta-feira (9), no Senai, na Avenida XV de Novembro.

Acho que tem faltado, realmente, o diálogo. Eu tenho dito sempre que está precisando sair o político de dentro desses nossos gestores, e entrar o estadista. Esse é o momento de conversar, de dialogar, de chamar situações delicadas como esta para um entendimento comum.

Mas até que fossem dirimidas as dúvidas, ou melhor, colocado panos quentes à situação, o deputado federal petebista, Emanuelzinho Neto, filho do prefeito Emanuel Pinheiro(DEM), chegou – por um lado -, a classificar o governo de ‘incompetente e irresponsável’ ao responsabilizar o Estado pelo insucesso das aplicações das doses. E do outro, em defesa do governo, Mauro Carvalho, secretário-chefe da Casa Civil, chegou a chamar o parlamentar de ‘menino inexperiente que ainda teria muito o que aprender’, ao lembra-lo que o Estado tem a responsabilidade pela logística na entrega das vacinas, vindas do Ministério da Saúde, mas quem aplica as vacinas[contra quaisquer doenças] são os municípios.

Já para o deputado democrata Eduardo Botelho – em entrevista nesta sexta, à Radio CBN Cuiabá -, a situação travada ontem, mostrou mais uma vez a falta de diálogo entre a prefeitura da capital e o governo do Estado.

“No meu entender, ninguém tem razão. Só tem razão quem estava esperando a vacina. Acho que tem faltado, realmente, o diálogo. Eu tenho dito sempre que está precisando sair o político de dentro desses nossos gestores, e entrar o estadista. Esse é o momento de conversar, de dialogar, de chamar situações delicadas como esta para um entendimento comum. Assim, nesse aspecto eu não posso dar ponto para ninguém. Nem para A e nem para B. Todos estão jogando errado, ao meu ver”.

Ainda lembrando que no início do ano, quando presidia a Mesa Diretora do parlamento estadual tentou por várias vezes apaziguar os ânimos entre os gestores de Cuiabá e Governo, respectivamente, Emanuel Pinheiro e Mauro Mendes. Mas nenhum dos dois acenou para a possibilidade de por fim à uma guerra, travada entre ambos, desde que Mendes assumiu a Governadoria do Estado em 2.019.

“Bem que eu tentei. Por várias vezes até. No início de fevereiro, por exemplo, quando eu ainda estava na presidência da Assembleia, tentei várias vezes chama-los para um diálogo, mostrando que só tinham a ganhar, colocando fim a estas desavenças. Mas, infelizmente, houve negativa de ambas as partes. Contudo, acho possível que estas diferenças terminem. E, claro, quem vai ganhar é a população”.

Obomdanoticia.com.br