Conectado por

Porto Velho

DENGUE Prefeitura de Porto Velho realiza trabalho para controle da doença


Compartilhe:

Publicado por

em

A Prefeitura está realizando o levantamento de índice Rápido do Aedes aegypti e com esse trabalho é possível fazer um planejamento das ações de combate e controle do mosquito Aedes aegypti. O 1ª LIRA de 2020, teve início dia 20 de janeiro e encerrou no dia 31 de janeiro. Estão envolvidos neste trabalho 34 servidores que realizaram visitas nos quarteirões sorteados e dentro dos quarteirões 20% dos imóveis.

No LIRA os servidores visitam os imóveis para coletar larvas e eliminam os criadouros, impedindo a reprodução de focos. Também orientam a comunidade com atividades educativas quanto as medidas de prevenção e controle das doenças transmitidas pelo vetor.

Os bairros trabalhados na segunda semana do LIRA dia 27 janeiro a 31 janeiro, Dia 27: Nova Floresta; Liberdade; Castanheira; Nossa Senhora das Graças; Cohab; São Francisco; JK; Eldorado; Aponiã; Km 1; Rio Madeira.

Dia 28: Castanheira; Embratel; Arigolândia; Flodoaldo Pontes Pinto; Centro; Santa Bárbara; Três Marias; Aponiã; Nossa Senhora das Graças.

Dia 29: Centro ; Olaria; Lagoa; Três Marias; Flodoaldo Pontes Pinto; Cuniã; Lagoinha.

Dia 30: Castanheira; Arigolândia; Mocambo; Olaria; Agenor De Carvalho; Nova P. Velho; Lagoinha; Tiradentes.

Dia 31: Areal; Agenor De Carvalho; Roque; Triangulo. Encerramento do 1º LIRA 2020.

O resultado dos trabalhos executados sairá nesta terça-feira (4), para se saber quais bairros estarão com o índice de infestação mais alto por aedes aegypti e com riscos de surtos, bem como o maior tipo de criadouro existente nessas localidades. Então será feita reunião com toda a equipe de planejamento para buscar a melhor forma de executar os trabalhos para tentar diminuir esses índices.

Controle de rotina do Aedes aegypti

Estão sendo desenvolvidas as seguintes atividades para controlar a infestação do mosquito e evitar surtos:

– Levantamento de Índice Rápido do A. aegypti- LIRA, para nortear as ações .

– Visitas domiciliares nas residências dos bairros, em que o resultado do LIRA foi considerado de alto risco. Identificação e eliminação de criadouros, orientação quanto às medidas de prevenção e controle das doenças transmitidas pelo Aedes.

– Visitas quinzenais em pontos estratégicos, tais como: oficina mecânica, lava jato, ferro velho, pontos de reciclagem, borracharias e cemitérios, para coleta de larvas, tratamento em depósitos/criadouros, eliminação de depósitos inservíveis.

– Visitas de casos notificados e confirmados de dengue, febre chikungunya e zika vírus, para identificação do foco para possível eliminação.

– Verificação de denúncias via telefone ou pessoalmente.

– Visitas nas escolas para eliminação de criadouros.

Comdecom