Conectado por

Agronegócios

 “Defendo que o povo indígena tenha direito de decidir sobre produção em suas terras”, diz Neri Geller

Publicado por

em

Durante debate na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara, nesta terça-feira (27.08), sobre a PEC 187/2016, o líder da bancada de Mato Grosso, deputado federal Neri Geller (PP/MT) defendeu o direito dos povos indígenas de produzirem em suas terras, desde que, cumpram a legislação ambiental.

“Acho que esse debate tem que sair do campo ideológico. Em Mato Grosso, por exemplo, conheço a realidade dos indígenas do Parecis, dos Xavantes da região de Barra do Garças, e da Reserva Sangradouro na região de Primavera do Leste, o que precisamos é aprovar essa PEC e dar condições para os indígenas escolherem no que trabalhar e o que produzir. A opção tem que ser de quem está na terra, tem que ser do povo indígena”, disse o progressista.

Para a secretária especial de saúde indígena do Ministério da Saúde, Sílvia Waiãpi, presente na CCJ, a emenda é necessária para que os indígenas possam comercializar aquilo que produzem. “É uma forma de o povo indígena ter sua independência financeira. Isso tem impactos positivos em várias áreas, inclusive na sua saúde, ao cultivar e consumir seu próprio alimento”.

Segundo ela, não apenas os índios são beneficiados com a PEC 187, mas também o município em que a comunidade está inserida. “O índio irá gerar dividendos para o município, para o estado e até para a Federação. Além de gerar mais emprego e renda”. De acordo com Silvia, há muitos equívocos sobre a necessidade de independência dos povos indígenas. “Ao trabalhar, e gerar sua própria renda, o índio tem todo o direito de comprar relógios e o que mais ele quiser. Inclusive seus próprios remédios”, destacou. (Assessoria com FPA).

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *