Conectado por

Cuiabá-MT

Cuiabano cria aplicativo de transporte com nome de metrô que está com obra parada desde 2014 na Grande Cuiabá


Compartilhe:

Publicado por

em

Um cuiabano de 25 anos criou um aplicativo de transporte regional, com o mesmo nome do metrô de superfície que está com a obra parada desde 2014, na Grande Cuiabá: o VLT – Veículo Leve sobre Trilhos. Douglas Junior Ribeiro Reis Bonfim, que já trabalhou como motorista, afirmou que teve a ideia de criar uma ferramenta de solicitação de transporte particular depois de ouvir reclamações de usuários de outros aplicativos semelhantes e que já funcionam no mercado.

Douglas é personal trainer e especialista em treinamento de aptidão física para concursos públicos. Teve a ideia de criar o aplicativo de transporte há cerca de um ano e meio. O projeto começou a ser desenvolvido no começo deste ano e entrou em funcionamento no dia 7 deste mês.

O personal disse ao G1 que o nome foi escolhido com a ajuda da mãe que é servidora pública do estado, em sátira ao projeto que deveria ter sido concluído para a Copa do Mundo de 2014, da qual Cuiabá sediou quatro jogos.

“O nome foi escolhido junto com minha mãe, justamente por conta da revolta popular, em razão do abandono das obras do VLT. Por causa desse descaso e das reclamações que ouvia quando era motorista de aplicativo, decidi criar o meu e com este nome para satirizar o que não saiu do papel”, explicou.

Esse é o segundo aplicativo criado por Douglas. O outro é usado para o curso preparatório de aptidão física que ministra e ele produziu sozinho. Já o segundo aplicativo, o VLT, por ser mais complexo, ele contratou uma uma empresa particular e especializada para construir a ferramenta.

O aplicativo regional funciona com o cadastro de usuários, tanto motoristas como passageiros. Para ingressar na plataforma como usuário, é preciso um cadastro prévio e que ao longo do uso do aplicativo está sujeito à verificação da procedência jurídica de cada solicitante.

Douglas disse que a checagem dos usuários é feito na Receita Federal, Tribunal de Justiça e Polícia Federal. Ao usar o aplicativo, o usuário está sujeito à análise e, se for identificado algum impedimento jurídico de alguma esfera, o usuário é automaticamente bloqueado e incapacitado de exercer a função de motorista e de passageiro ao solicitar transporte.

Além disso, os passageiros do aplicativo podem escolher o motorista para corridas e fazer uma lista de motoristas favoritos. Ao solicitar um veículo, o aplicativo automaticamente busca o motorista favorito e próximo do solicitante. Se acaso não for encontrado nenhum dos favoritos, o aplicativo informa e abre a solicitação de nova viagem com motoristas mais próximos.

Também tem a opção de passageiras mulheres escolherem motoristas mulheres na solicitação do aplicativo. Entre outras opções para a comodidade e conforto do passageiro, como porta-malas maior, aceitação de animais domésticos, adaptação para cadeirantes.

Obra do VLT está parada desde dezembro de 2014 — Foto: Mayke Toscano/Gcom-MT

Obra do VLT está parada desde dezembro de 2014 — Foto: Mayke Toscano/Gcom-MT

Douglas contou que, além das variedades de escolha dos passageiros para os veículos, eles também podem obter descontos em estabelecimentos parceiros, como bares, restaurantes, casas noturnas, postos de combustíveis e lojas de autopeças. Os motoristas também têm descontos, basta apresentar o cadastro.

De acordo com o personal, a ideia de várias opções do aplicativo são para proporcionar mais segurança e comodidade, principalmente para mulheres que têm receio de andar sozinha, tarde da noite e com um motorista do sexo masculino, por exemplo.

O diferencial em relação aos aplicativos que já existem no mercado, conforme Douglas, é a segurança na checagem de usuários, na opção de escolha de motorista e para as mulheres a vantagem de escolher apenas motoristas do sexo feminino.

O criador do aplicativo de transporte regional disse que ainda é possível solicitar em Chapada dos Guimarães, Santo Antônio de Leverger e Poconépor causa da proximidade desses municípios. A intenção é ampliar a abrangência para todo o estado o mais breve possível.

Conforme Douglas, as empresas privadas e públicas também podem ingressar com conta corporativa e cadastro dos colaboradores. Essas empresas poderão solicitar ao aplicativo o relatório por corrida, relatório mensal, assim facilitando a prestação de contas.

O aplicativo de transporte regional já tem cerca de 500 usuários cadastrados. Entre motoristas são 44 cadastros, 41 homens e três mulheres registrados. Além dos municípios da região metropolitana, a ferramenta interativa funciona em Sinop, a 503 km da capital.

Para o cadastro, passageiros e motoristas devem ser maiores de 18 anos.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento