Conectado por

Cuiabá-MT

Cuiabá segue à espera de obras urbanísticas


Compartilhe:

Publicado por

em

Há um ano, o prefeito Emanuel Pinheiro criava a Secretaria Extraordinária dos 300 anos (Sec 300) para acompanhar e captar recursos para obras de urbanismo e de mobilidade urbana relacionadas ao aniversário do tricentenário de Cuiabá. Desde então, um pacote de intervenção, estimado em aproximadamente R$ 500 milhões, foi anunciado para a cidade. Porém, boa parte ainda está na fase de elaboração de projetos, licitação ou aguarda a obtenção de financiamentos para sair do papel.

A maior obra estruturante anunciada é o Contorno Leste, que terá 17,5 quilômetros de extensão ligando a região do Coxipó à Rodovia Emanuel Pinheiro (MT-251). “O Contorno Leste está com todo o traçado pronto e, agora, encontra-se na fase de elaboração do projeto executivo. Como é uma avenida com 17,5 km é uma obra que tende a ser mais demorada mesmo”, disse Júnior Leite, que esteve à frente da Sec 300 e, atualmente, ocupa a pasta de Comunicação e Inovação.

O Contorno Leste ligará 31 bairros e beneficiará aproximadamente 220 mil pessoas. Para tirar a proposta do papel, a prefeitura trabalha com três frentes de financiamentos privados, além de outros dois projetos, um protocolado no Ministério do Planejamento e, o outro, no Ministério das Cidades.

No geral, apesar da expectativa de conclusão dos serviços até abril de 2019, Júnior Leite afirma que, à exceção do pronto-socorro, todas as intervenções estruturantes ou de grande porte, em virtude da complexidade, estão previstas para serem entregues durante o mandato do prefeito Emanuel Pinheiro, ou seja, até dezembro de 2020. “As principais obras anunciadas já tiveram o start efetivo dado. Um exemplo é o Mercado do Porto, que teve a ordem de licitação dada pelo prefeito. Em breve, teremos o resultado da empresa vencedora e, logo após, será dada a ordem de serviço”, citou.

Ao todo, a obra do mercado deverá ter o custo de R$ 14,1 milhões e tem o prazo de 12 meses para ser entregue. O valor é contemplado por recursos do Ministério do Turismo, Governo do Estado, emendas da bancada federal e da própria prefeitura.

Outros dois exemplos é a revitalização da Orla do Porto 2 e o Cais do Porto. “Nós não temos nenhuma dúvida que grande parte dessas obras serão entregues ainda em 2019, que é o ano dos 300 anos e, as mais estruturantes, mais complexas e mais demoradas, até o fim do mandato do prefeito Emanuel Pinheiro para que a sociedade possa usufruir desses projetos importantes e que são extremamente relevantes para a cidade”, acredita.

A revitalização do Parque Antônio Pires, mais conhecido como Morro da Luz, no Centro da capital, é outra promessa da atual gestão. “O projeto arquitetônico está pronto e já foi aprovado pelo prefeito, assim como a construção da torre de 150 metros de altura. Agora, estamos na fase dos projetos executivos e, para o Morro da Luz, nós também buscamos parceria com a iniciativa privada para nos auxiliar nos custos”, informou.

O projeto prevê ainda um restaurante giratório na parte de cima da colina e, embaixo, um memorial dos 300 anos. Na requalificação também foi incluído o Caminho das Igrejas, que é uma passarela ligando as igrejas católicas e a Mesquita.

Há ainda duas intervenções na área de mobilidade urbana. Trata-se da construção de dois viadutos, sendo um na rotatória da Avenida Miguel Sutil com a Dr. Paraná, próximo a Ponte Sérgio Motta, e outro, no trevo da Avenida Brasil com a Avenida das Torres, no Jardim Itália. Neste, caso os projetos já estão com projetos prontos e os recursos da ordem de R$ 51 milhões empenhados com o Banco do Brasil, com a aprovação da Câmara Municipal, que autorizou o município a fazer a aquisição do financiamento. “Agora, nós estamos na fase de licitação”, frisou.

Além do Bus Tour, que já está em funcionamento, uma das iniciativas programadas para os 300 anos está a construção de três relógios, que farão a contagem para o início das comemorações. Um deles está pronto e fica no cruzamento na Avenida Mato Grosso com a Tenente Coronel Duarte (Prainha). A estrutura deverá ser entregue no dia 1º de agosto próximo. Outro relógio será erguido na Praça 8 de Abril e, o terceiro, será no canteiro da Avenida do Historiador Rubens de Mendonça (CPA), próximo a Secretaria de Fazenda (Sefaz).

A idéias também contemplam a área de transporte público. Após, instalação da Estação Alencastro, na Avenida Getúlio Vargas, uma série de projetos foram elaborados em conjunto com a Secretaria Municipal Mobilidade Urbana. Entre as medidas previstas, estão a melhorias dos pontos de ônibus. Para tanto, serão instaladas 82 novas coberturas no modelo de containers, em locais estratégicos e com maior fluxo de passageiros. Um dos pontos já contemplados fica na Avenida do CPA, próximo à Sefaz. Estão previstas ainda pelo menos outras seis estações climatizadas como a da Alencastro.

Outra obra anunciada foi a construção de um autódromo, na cidade. Contudo, Júnior Leite frisa que esta não é uma obra dos 300 anos, mas uma iniciativa da Secretaria Municipal de Meio Ambiente. O autódromo faz parte do pacote de criação de um dos parques municipais previstos para a cidade. Inicialmente, seria no Parque Industrial, no Distrito Industriário, mas há uma certa resistência dos moradores da região. Por isso, a pista para corrida deverá ser feita em outro local. “Mas, o Parque Industrial já teve, inclusive, a ordem de serviço emitida. Esse sim está no pacote dos 300 anos”, frisou. Os outros dois parques são o do “Caju”, no CPA (próximo a Lagoa Encantada), e o da Família, na Morada do Ouro.