Conectado por

Cuiabá-MT

Cuiabá não terá dia “D” de vacinação


Compartilhe:

Publicado por

em

No dia último dia da campanha nacional, pouco mais de 82% das crianças de um a menores de cinco anos foram vacinadas contra a poliomielite e o sarampo em Mato Grosso. Para atingir a meta de imunizar ao menos 95% do público alvo, o Ministério da Saúde (MS) recomendou que os Estados que não alcançaram a meta realizem um segundo dia “D” neste sábado (01). Mas, a decisão de realizar ou não a mobilização é dos municípios.

Em Mato Grosso, a intenção é vacinar 202.216 meninos e meninas na mesma faixa etária. Segundo informações do MS, até ontem, 166.329 (82,25%) foram imunizadas contra a pólio e 166.336 (82.26%) contra o sarampo.

Entre os municípios que não tinham atingidos a meta, estavam Cuiabá, Acorizal, Água Boa, Alta Floresta, Barão de Megalço, entre outros. Na capital, quase a metade do público alvo de 34.032 crianças ainda precisava ser imunizada. Porém, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) da capital decidiu que iria prorrogar a campanha ou invés de realizar o dia “D” neste sábado, conforme recomendado pelo Ministério.

Entre as cidades que já tinham alcançado ou até ultrapassado a meta estão Várzea Grande, Cocalinho, Matupá, Nova Mutum, Paranatinga, Planalto da Serra, Serra Nova Dourada, Campos de Júlio, Tabapora, entre outros.

A recomendação do MS foi feita na última quinta-feira diante do baixo índice de imunização em boa parte do país. Até a última quinta-feira, dados da Secretaria de Estado de Saúde (Ses/MT) apontavam que 21% dos 141 municípios mato-grossenses estavam com cobertura acima de 95%, ou seja, apenas 29 municípios; 47% atingiram 95%, o que representa 67 municípios; 32% com menos de 70% de cobertura vacinal, que são 45 municípios, e 12 municípios estavam com cobertura abaixo de 50%.

A Ses/MT informou que ainda que todos os 16 Escritórios Regionais de Saúde foram comunicados da recomendação nacional para que intensifiquem a atuação junto aos municípios e preparem as unidades de vacinação para a realização da estratégia.

A Secretaria de Estado de Saúde reforça aos municípios para que realizem o mais breve possível o registro de vacinação no Sistema SPNI do Ministério da Saúde, para atualização de dados estatísticos.

Conforme a Ses/MT, a vacina é o principal bloqueio de doenças e é gratuito pelo SUS. A prevenção por meio de vacinação previne a morte, alerta Thiago Rondon. A atualização do cartão de vacina é fundamental inclusive para se ter o acesso e manter o benefício de programas sociais como o Bolsa Família.

Recentemente em Mato Grosso, o Governo do Estado sancionou a Lei 10.376/agosto/2018, instituindo a obrigatoriedade de apresentação do cartão de vacina no momento de realizar a matricula escolar em escolas do Estado.

De acordo com Thiago Rondon, os pais que não apresentarem a carteira de vacinação atualizada serão acionados pelo Conselho Tutelar que adotará as medidas legais cabíveis, mas que a criança e o adolescente não terão o direito a matricula negado em razão da falta ou de desatualização da caderneta de vacinação.