Conectado por

Cuiabá-MT

Cuiabá já tem lei de apoio à mães que perderam seus filhos em fase gestacional

Publicado por

em

Um tema muito forte, porém pouco abordada é a “Perda Gestacional”. Conforme a lei municipal nº 6533/2020, de autoria do vereador Toninho de Souza (PSDB), fica instituída a inclusão no calendário oficial de eventos do município de Cuiabá, a abordagem do tema, na data de 15 de outubro.

Continua após a publicidade

A lei busca dar visibilidade ao tema- Perda Gestacional, lutar por respeito ao luto de mães e pais que passam por tal experiência, contribuir com a sensibilização do tema disseminando informações para pais, familiares, profissionais da saúde e sociedade em geral, dignificar o sofrimento e dar voz às famílias, promover a humanização do atendimento nos serviços da saúde aos casos de perdas e orientar as famílias enlutadas sobre seus direitos previstos em lei.

‘Hoje já temos em Cuiabá instituições de apoio a mães e pais que perderam seus filhos em períodos gestacionais, esses grupos de fortalecimentos são de suma importância, para auxiliá-los com apoio emocional, a lei irá ajudar essas equipes de apoio’, explica Toninho.

Por que 15 de Outubro ?

Para dar voz a todos os pais e mães que sofreram e sofrem com a morte de seus bebês, surgiu o Dia Internacional da Conscientização da Perda Gestacional ou do Recém-Nascido, celebrado no dia 15 de outubro. Nesse dia, pais, familiares, amigos e simpatizantes à causa acendem velas numa enorme corrente de amor que relembra o quanto esses bebês foram e ainda são amados e importantes. A corrente de luz é conhecida como “Wave of Light”, em português, “Onda de Luz”.

 No Brasil, o coletivo “Amor que Guia” reúne movimentos, grupos, ONGs, youtubers, blogueiras, psicólogos, doulas e médicos que têm em comum a busca pela quebra do tabu do luto e abandono emocional após a morte de um filho. Entre as ações está a promoção da campanha “Wave of Light”, que tem como objetivo conscientizar a sociedade sobre a importância do acolhimento de quem vive a dor da perda.

Câmara de Cuiabá | Elizângela Tenório