Conectado por

Nacional

CPI da Covid adia depoimento de sócio de empresa que intermediou negociação por doses da Covaxin


Compartilhe:

Publicado por

em

O presidente da CPI da Covid, Omar Aziz (PSD-AM), comunicou aos integrantes da comissão que o depoimento de Francisco Maximiano, sócio da Precisa Medicamentos, antes previsto para esta quarta-feira (23), foi adiado para a próxima semana.

A Precisa Medicamentos atua como representante da empresa indiana de biotecnologia Bharat Biotech, que desenvolveu a vacina Covaxin, no Brasil.

A CPI apura possíveis irregularidades na negociação entre o governo federal e a Precisa por compra de doses do imunizante. A Procuradoria da República do Distrito Federal propôs abertura de investigação criminal sobre o contrato do governo com a Precisa.

Omar Aziz afirmou que decidiu adiar o depoimento após receber um comunicado da defesa de Maximiano. O documento diz que o empresário desembarcou no Brasil no último dia 15 de junho, regressando de viagem a Índia, e, por isso, cumpre quarentena de 14 dias.

G1.globo.com