Conectado por

Porto Velho

COVID-19: Semusa avalia aumento do número de casos nos primeiros dias de 2021


Compartilhe:

Publicado por

em

Só nos primeiros 14 dias do ano, o Call Center registrou mais de 11 mil atendimentos de pacientes com sintomas da doença

A Prefeitura de Porto Velho, através da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), realizou coletiva de imprensa na manhã desta sexta-feira (15), para tornar público os números de um levantamento sobre como o coronavírus tem afetado a população de Porto Velho. A coletiva contou com a presença da secretária municipal de Saúde, Eliana Pasini, sua adjunta Marilene Penati e ainda a assessora técnica da Vigilância em Saúde, Régia Martins e o gerente do Call Center, Kaio Henrique, que forneceram alguns dados sobre a doença.

Neste ano, até o dia 14 de janeiro, foram registrados 52 óbitos na capital, sendo que em 2020 foram 980 mortes ao longo do ano. Fazendo uma projeção de contaminados e de mortes, a cada 100 pessoas contaminadas com o vírus duas morrem em Porto Velho.

Sobre o Call Center, departamento que auxilia na acessibilidade durante o atendimento aos pacientes que já estão com sintomas e possivelmente infectado e que precisam de encaminhamento para fazer exame e conseguir o medicamento, foi enfatizado que é importante que a procura pelo atendimento seja o mais cedo possível para evitar que outras pessoas sejam contaminadas sem saber e continue tendo contato com esses infectados.

Nos primeiros 14 dias de janeiro, o Call Center registrou 11.640 mil atendimentos com 3.192 consultas agendadas em unidades de saúde que atuam na força tarefa, dessas 1.533 somente no Manoel Amorim de Matos, ambulatório criado para atender somente pacientes com Covid-19. Ainda nas unidades de saúde nesse mesmo período foram realizados 659 coletas de exames RT/PCR (swab) para detecção do vírus, em dezembro foram 1.216 e novembro 41.

A UPA Sul totalizou 1.759 atendimentos de Covid-19 nos primeiros 14 dias de janeiro, contra 3.210 em todo o mês de dezembro. A unidade se tornou referência no atendimento de casos moderados e graves da doença, enquanto na UPA Leste o atendimento não é direcionado para Covid-19 e sim para atendimentos gerais.

A secretária Eliana Pasini fez um apelo à população para que todos tomem o máximo de cuidado. “Em decorrência das festas de fim de ano, aconteceu o que a gente já esperava que foi o aumento do número de casos. É super preocupante e estamos aqui falando para a população para que todos tenham cuidado para evitar a doença. A contaminação não tem idade e todos nós corremos riscos, inclusive com a reinfecção. A nossa esperança é a vacina que está chegando, mas todos precisam ter consciência não aglomerando para evitar a proliferação”.

A secretária adjunta, Marilene Penati, ressaltou que a contaminação da doença depende de cada um e não dos gestores e que o número de contaminados só tem aumentado. “Somos limitados em números de leitos e de vagas em UTI. A gente não quer ver ninguém sofrendo e isso depende integralmente da população. Mesmo havendo a vacina ainda há o risco de contaminação, por isso é importante evitar aglomeração, usar máscara, álcool em gel e todos os cuidados possíveis e isso sim vai evitar a contaminação com o distanciamento social”.

Superintendência Municipal de Comunicação – SML