Conectado por

Porto Velho

COVID-19: Prefeitura de Porto Velho faz investimentos para melhorar atendimento a pacientes


Compartilhe:

Publicado por

em

Mais profissionais, leitos e atendimento qualificado fazem parte das mudanças na rede municipal de saúde

Desde o início da pandemia do Coronavírus a Prefeitura de Porto Velho, através da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) tem elevado os esforços para oferecer melhor atendimento e assistência aos pacientes atingidos pela Covid-19. São feitos investimentos para a ampliação no número de leitos, contratação de profissionais, aquisição de equipamentos para as unidades e EPIs (equipamentos de proteção individual).

Os leitos específicos para atendimento de Covid-19 foram ampliados e já somam 113 nas seis unidades da rede municipal de saúde. Na Unidade de Pronto Atendimento da zona Sul (UPA/Sul), por exemplo, 10 novos leitos foram criados e passarão a ser utilizados nos próximos dias.

Novos médicos estão sendo contratados e mais profissionais da enfermagem estão sendo convocados para que se apresentem.

UNIDADES

As UPAs atuam na modalidade pré-hospitalar, ou seja, onde o paciente deve permanecer por 24h até que seja encaminhado para leito clínico ou UTI.

“Em decorrência da pandemia, pacientes de casos moderados e graves estão sendo mantidos nas UPAs por períodos superiores a 24 horas, chegando até a três dias. É o tempo em que aguardam transferência para hospitais da rede estadual, que também estão sobrecarregados. E a demanda continua aumentando”, diz a secretária adjunta da Semusa, Marilene Penatti.

Focada na primeira assistência ao paciente, a Prefeitura alterou o funcionamento de 19 unidades básicas de saúde para que, no período vespertino, atendam exclusivamente pacientes sintomáticos, que buscam atendimento para exames, prescrição de medicamentos ou encaminhamento.

Diante da gravidade da Covid-19, que pode deixar sequelas, a rede municipal de saúde dispõe de fisioterapeutas que atuam, principalmente, no tratamento posterior à alta do paciente.
No Centro Especializado em Reabilitação (CER) é oferecido aos pacientes a reabilitação respiratória e motora, de acordo com a necessidade. O tratamento é realizado por uma equipe multidisciplinar.

PROFISSIONAIS

Mais de 600 profissionais de saúde foram contratados para atuar na linha de frente. Neste momento, dois processos seletivos estão em andamento para contratação de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem. Mais de 20 médicos já foram convocados e estão sendo integrados para ampliar as escalas e reforçar o atendimento à população.

A qualificação do atendimento também é uma preocupação da Semusa e, por isso, treinamentos são feitos desde o início da pandemia, entre eles o de paramentação e desparamentação, que é importante para evitar as contaminações dos profissionais.

Equipamentos de Proteção Individual(EPI) também são disponibilizados para todos os servidores da saúde, com fiscalização do Serviço de Saúde do Trabalhador, através da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (CIPA).

Equipamentos de Proteção Individual(EPI)

REFORMA

Já há projeto pronto, aprovado e licitado para a reforma das UPAs, porém com a pandemia, qualquer mudança ou tentativa de reestruturação física se tornaram inviáveis, pelo menos no momento. “Assim que a pandemia recuar, já está na programação do prefeito Hildon Chaves a reforma dessas unidades. E, com certeza, trarão melhoria considerável para a assistência aos pacientes”, conclui a gestora.

Texto: Renata Beccária
Fotos: Leandro Morais e Wesley Pontes

Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)