Conectado por

Saúde

Covid-19: Coronavírus, fertilidade e gravidez

Publicado por

em

Atualmente, pouco se sabe sobre o impacto do Covid-19 na reprodução e na gravidez. Há relatos de mulheres com teste positivo para Covid-19 dando à luz bebês livres da doença. Esses dados são tranquilizadores, mas devem ser interpretados com cautela, por se tratar de pequenos números.

Continua após a publicidade

As pesquisas ainda estão em andamento e não foram realizados estudos para verificar se o contato com o vírus poderá dificultar uma gravidez mais tarde.

Se você não possui o Covid-19, não há motivo para alterar seus planos de tentar engravidar.
Se você não possui o Covid-19, não há motivo para alterar seus planos de realizar um tratamento de reproduçao assistida.
Se tiver diagnóstico do Covid-19, é recomendável evitar engravidar e aguardar até que a doença desapareça antes de iniciar o tratamento.

O mais recente boletim da American Society for Reproductive Medicine (ASRM) fez as seguintes recomendações:
=Pacientes com alta probabilidade e diagnóstico de ter Covid -19 devem se esforçar para evitar uma gravidez
=Se essas pacientes (com diagnóstico de Covid-19) estiverem em tratamento ativo de infertilidade, sugerimos que considerem o congelamento de todos os óvulos ou embriões e evitem a transferência de embriões até que estejam livres da doença.

IMPORTANTE: esta recomendação não se aplica quando há apenas uma suspeita de Covid -19, porque os sintomas da doença são muito semelhantes a outras formas mais comuns de doenças respiratórias.

À medida que aprendermos mais sobre o novo impacto do coronavírus na fertilidade, gravidez e nos tratamentos de fertilização manteremos vocês atualizados.

Assessoria