Conectado por

Agronegócios

Cotações da @ do boi voltam a subir tanto no mercado futuro quanto no físico, mas ainda de forma tímida


Compartilhe:

Publicado por

em

Em entrevista ao Notícias Agrícolas, o Analista de Mercado da Agrifatto, Yago Travagini Ferreira, destacou três fatores contribuíram para que pressão baixista nos preços da arroba na segunda quinzena de novembro. “Após negócios de R$ 300,00/@, os frigoríficos se retiraram das compras, o dólar começou a recuar e a necessidade chinesa por proteína animal reduziu. Isso acabou levando o pecuarista a negociar o animal antes que os preços recuassem ainda mais”, informou.

Os preços do boi gordo ainda devem seguir sustentado já que não tem oferta de animais para entrar no mercado. “As chuvas atrasaram e os pastos ainda não estão com boa qualidade, por isso podemos considerar um preço ao redor de R$ 265,00/@ até o final deste ano já que as indústrias e pecuaristas estão fora compras devido as festividades”, afirma.

Do lado do varejo, os valores da carne seguem firmes em função da demanda de final de ano ser sazonalmente maior. “O consumidor acaba aceitando pagar os preços elevados pelo o pagamento dos 13º salário. O varejo deve continuar estabilizado com valores acima de R$ 20,00/@ nos principais cortes. Em janeiro podemos ter um alento para o consumidor”, disse Travagini.

Com relação às exportações, o analista ressalta que os volumes exportados devem continuar muito firmes. “A China vai continuar comprando muita carne bovina brasileira e temos uma recuperação econômica visivelmente acontecendo no país, apesar a segunda onda da pandemia”, apontou.

Fonte:

Notícias Agrícolas