Conectado por

Mato Grosso

Coordenador regional da Funai é feito refém e agredido por indígenas em Mato Grosso


Compartilhe: Entre no nosso grupo do Whatsapp

Publicado por

em

O coordenador regional da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Colíder, a 648 km de Cuiabá, Gustavo Freire Borges, foi vítima de sequestro, cárcere privado e agressões por parte de indígenas da etnia Kayapó nessa sexta-feira (19). As informações são da Polícia Militar, que atuou nas negociações para libertar o servidor. O g1 não conseguiu contato com a Polícia Civil.

Em entrevista à TV Centro América, uma funcionária da Funai em Colíder disse que os indígenas exigem a exoneração do servidor, que assumiu o cargo no lugar de Patxon Metuktire, neto do cacique Raoni. Os kaiapós querem que alguém da etnia deles seja o coordenador regional da Fundação.

g1 ainda tenta falar com indígenas da etnia Kayapó.

Sequestro e agressão

 

Segundo a PM, o funcionário foi refém pelos indígenas às 8h30. Borges chegou a conseguir fugir, por volta das 19h40, espirrando spray de gengibre nos indígenas, mas foi recapturado e agredido com chutes e pauladas, e levado em seguida para dentro do escritório da Funai.

Conforme a PM, os agressores disseram que só iriam liberar o chefe da Funai no município depois que ele fosse exonerado. A Polícia Militar foi chamada e, após negociações, a vítima foi liberada.

O funcionário foi encaminhado para atendimento médico, mas já foi liberado. Ele está com hematomas pelo corpo.

G1.globo.com

Publicidade
Betfair

ALE-RO

ÓTICA DINIZ
Online Cassino


Desenvolvimento