Conectado por

Concursos

Concursos públicos mais disputados no Brasil nos últimos tempos

Publicado por

em

Concurseiro que é concurseiro está sempre ligado no que ainda vai vir, mas no que já passou também. Saber quais são os concursos públicos mais disputados em grandes órgãos nacionais podem ajudar na hora de se preparar para uma prova. Isso porque você consegue ver quantas pessoas estão disputando uma vaga com você e ainda desenvolver técnicas de estudo para sair na frente.

Continua após a publicidade

Sendo assim, o Concursos no Brasil pegou o total de inscritos de algumas seleções importantes e fez as médias com as vagas de ampla concorrência ofertadas por cada uma. Confira a lista dos 10 concursos públicos mais disputados no Brasil nos últimos tempos:

1. Concurso INSS

O último Concurso INSS foi realizado em 2015 com vagas nos 26 estados brasileiros mais o Distrito Federal, contemplando 101 cidades. A seleção teve mais de um milhão de inscritos para 950 vagas, das quais 678 eram de ampla concorrência (AC). Ao todo houve 1.087.789 inscrições, firmando uma média de 1.145 pessoas por vaga geral.

O certame foi para nível superior e médio com remunerações de R$ 7.496,09 e R$ 4.886,87 respectivamente. As cidades mais disputadas no cargo de Analista do Seguro Social com formação em Serviço Social, nas vagas AC, foram:

  • São Paulo, com 1.327,50 inscritos por vaga;
  • Rio de Janeiro, com 1.316,00 inscritos por vaga;
  • Feira de Santana, com 990,00 inscritos por vaga;
  • Contagem, com 803,00 inscritos por vaga; e
  • Recife, com 739,00 inscritos por vaga.

Já para o cargo de Técnico do Seguro Social, a demanda de inscritos para cada vaga de ampla concorrência no Concurso INSS foi de:

  • Niterói: 24.950,00 inscritos;
  • Porto Alegre: 10.305,00 inscritos;
  • Belo Horizonte: 10.139,50 inscritos;
  • São Paulo (zona leste): 10.117,50 inscritos; e
  • Recife: 6.261,67 inscritos.

2. Concurso Senado Federal

Em dezembro de 2011, foram lançados quatro editais do Concurso Senado Federal para níveis superior e médio. As provas foram realizadas em 2012 e as remunerações oferecidas variavam de R$ 13.833,64 até R$ 23.826,57. No total foram 157.939 inscritos para 246 vagas de ampla concorrência. A média geral foi de 642 inscritos por vaga, enquanto a demanda por cargo ficou da seguinte forma:

  • Consultor Legislativo: 8.607 inscritos para nove vagas;
  • Policial Legislativo: 23.435 inscritos para 25 vagas;
  • Analista Legislativo: 63194 inscritos para 133 vagas.
  • Técnico Legislativo: 62.703 inscritos para 79 vagas.

Cada cargo ofertado contava com diferentes áreas de atuação.

3. Concurso ABIN

A Agência Brasileira de Inteligência abriu seleção em 2010 ofertando 80 vagas para várias áreas de atuação, nos cargos de Oficial Técnico de Inteligência e Agente Técnico de Inteligência. O Concurso ABIN foi organizado pelo Cespe/UnB e contou com quase 50 mil inscritos, um total de 49.275 contando uma média de 615 pessoas por vaga. Na época foi oferecido subsídio de R$ 10.216,12 para nível superior e de R$ 4.211,04 para nível técnico.

4. Concurso Polícia Federal

O último Concurso Polícia Federal ofertou 500 vagas para Delegado, Perito Criminal, Agente, Escrivão e Papiloscopista, sendo 373 para ampla concorrência (AC). A seleção contou com provas escritas (objetivas e discursivas), prova oral, prova prática e teste físico. Ao todo se inscreveram 147.744, finalizando uma média geral de 396 inscritos por vaga.

Os cinco cargos mais disputados na categoria AC foram:

  • Perito Criminal – Área 12 (Médico): 850,50 inscritos por vaga;
  • Agente da Polícia Federal: 686,45 inscritos por vaga;
  • Perito Criminal – Área 7 (Engenheiro Civil): 673,20 inscritos por vaga;
  • Perito Criminal – Área 14 (Farmacêutico): 632,50 inscritos por vaga;
  • Perito Criminal – Área 6 (Engenheiro Químico): 594,33 inscritos por vaga.

5. Concurso Bacen

Em 2009, o Banco Central abriu 500 vagas, sendo 350 de nível superior para Analista e 150 de nível médio para Técnico. A seleção organizada pela Cesgranrio oferecia salários de R$ 4.917,28 e R$ 12.960,77. Ao todo, foram 244.401 inscrições nas cidades de Belém, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. A média de inscritos por vaga foi de 488.

Concurso Bacen anterior a esse aconteceu em 2013 e teve como banca o Cespe/UnB e também oferecia 500 vagas para os mesmos cargos. O certame contou com 88.589 inscritos, formando uma média de 177 por vaga.

6. Concurso Caixa

O último Concurso Caixa aconteceu em 2014 e tinha apenas oportunidades de cadastro reserva para Técnico Bancário de nível médio. Na época, se inscreveram 1.156.744 inscritos e até agora foram convocados 2.800 aprovados. Sendo assim, é possível considerar uma média de 413 inscritos por vaga.

Já para nível superior, eram apenas nove vagas imediatas, o que gerou concorrência de 2.483,75 candidatos por vaga.

7. Concurso Depen

Foram 52.595 inscritos para 193 vagas imediatas no Concurso Depen de 2015, logo pode-se contar 272 inscritos por vaga. A oferta era para os cargos de Especialista em Assistência Penitenciária, em nível superior. Também houve oportunidades de nível médio para Especialista em Assistência Penitenciária e Técnico de Apoio à Assistência Penitenciária. A seleção organizada pelo Cespe/UnB contava com remunerações de R$ 5.254,88 e R$ 3.679,20.

As lotações eram para a sede do Departamento Penitenciário Nacional ou em uma das penitenciárias federais localizadas nas cidades de Brasília, Campo Grande, Catanduvas, Mossoró e Porto Velho. Os candidatos foram avaliados por:

8. Concurso PRF

Em 2018 a Polícia Rodoviária Federal ofereceu 500 vagas de nível superior para o cargo de Policial. Inscreveram-se 129.152 pessoas no Concurso PRF para concorrer a oportunidades com subsídio de R$ 9.473,57 em 17 estados brasileiros. Dessa forma, a média de pessoas inscritas por vaga foi de 258. Os quatro com maior demanda de concorrência foram:

  • Minas Gerais: 1056,67 inscritos por vaga;
  • Rio de Janeiro: 891,80 inscritos por vaga;
  • Bahia: 666,35 inscritos por vaga;
  • Rio Grande do Sul: 502,57 inscritos por vaga.

9. Concurso Banco do Brasil

Concurso Banco do Brasil mais recente aconteceu em 2018 e ofertava 60 vagas imediatas mais cadastro reserva (CR) para o cargo de Escriturário. Ao todo, 127.304 pessoas se inscreveram, gerando uma média de 2.121 inscritos por vaga. Anteriormente, em 2015, foram abertas 860 vagas para esse mesmo cargo e a seleção teve 153.286 inscritos, fechando uma média de 178 pessoas por vaga.

10. Concurso Correios

Por último, mas não menos importante, o Concursos Correios que aconteceu em 2001. Na época foram ofertadas 8.346 vagas imediatas mais cadastro reserva para nível médio nos cargos de Operador de Triagem e Transbordo, Carteiro e Atendente Comercial. As oportunidades foram abertas no país inteiro e a seleção contabilizou 1.051.256 inscrições contando uma média de 126 inscritos para cada vaga.

Diferença entre inscritos e candidatos por vaga

Números grandes assim de tantas pessoas para cada vaga assustam muita gente. No entanto, quando você entra para o universo dos concursos é muito importante entender a diferença entre inscritos e candidatos por vaga. Assim, dá pra ver que a quantidade de concorrentes diminui muito, o que pode dar mais confiança. Entenda:

  • Inscritos por vaga: no meio das pessoas que irão prestar determinado concurso, existem aquelas que já estão fora da competição. Isso porque muitos não se preparam corretamente, logo têm menores chances de serem aprovados, e ainda tem aqueles que estão fazendo só par treinar sem intenção de passar. Há até quem caiu de paraquedas ou resolveu fazer a prova por pressão familiar. Eles chegam a quase 90% das inscrições;
  • Candidatos por vaga: esses sim são a real concorrência. Os candidatos são os verdadeiros concurseiros que já estão se preparando há um longo tempo e/ou estão focados naquele concurso específico. É claro que ele conta no número de inscrições totais, mas é aquele que está ali com um objetivo e pretende atingi-lo. São em torno de 8% ou 10% do número de inscrições.

Saber disso é interessante até mesmo para você deixar de ser apenas um inscrito e se tornar um candidato de verdade. A diferença principal é a preparação, por isso, veja algumas dicas de como estudar para concurso:

Antes e depois do edital

Sim, mesmo antes do edital ser publicado você já precisa começar a estudar. Isso te colocará à frente da concorrência e já te deixará acostumado com a rotina de estudos quando houver a confirmação do concurso. Para isso, você pode buscar editais antigos e conferir quais as etapas das seleções anteriores, bem como o que caiu nas provas.

Procure também as provas antigas, assim você já pode ir colocando o conhecimento adquirido em prática. Faça outros simulados também, como os que temos disponíveis no nosso site.

Depois que o edital for lançado, adapte seu formato de preparação para encaixar com o que é pedido no edital e aprenda a priorizar disciplinas. Sendo assim, certifique-se de ler o edital completo dando atenção a todos os detalhes, como quais são as etapas, para não ser pego de surpresa na prova.

Monte um cronograma

Para conseguir estudar e ter tempo para todas os conteúdos que cairão na prova, monte um cronograma. Você precisa ter uma rotina de estudos com horários demarcados, assim como você bate ponto no trabalho, por exemplo. Por isso, monte um calendário semanal para te auxiliar e não deixar você se perder em sua rotina.

Esse momento pode ser colocado nas horas que você tem livre no dia, ou no lugar de outra atividade menos importante. Estudar sozinho para concurso público não precisa ser sofrido. Identifique sua motivação, transforme isso em rotina e, se ficar muito cansativo, procure atividades mais dinâmicas que possam te ajudar a fixar o conteúdo.

Tire um tempo para revisar

Reserve também um tempo para revisar o que já foi estudado antes de partir para um novo tema. Existem várias formas de fazer isso: você pode optar por resumir toda o conteúdo, apresentar uma aula sobre a matéria para alguém ou criar mapas mentais. Esse último formato é uma espécie de resumo mais gráfico. A partir de uma palavra-chave você puxa assuntos menores, mas importantes.

Redação para concurso

Você deve ter notado que em alguns desses grandes concursos públicos, senão em todos, há prova discursiva. Escrever, para alguns, pode ser uma tarefa mais complicada. Mas você pode se preparar para isso também. Tire uma ou duas horas por semana para treinar a redação de concurso.

Confira o que a banca organizadora cobra na prova e como avaliou certames anteriores. Leia e assista as notícias do momento, porque, geralmente, o tema do texto será relacionado a algum evento recente. Busque se inteirar das atualidades, dessa forma você até estuda para a parte de conhecimentos gerais.

Além disso tudo, se deixe relaxar pelo menos um pouquinho por dia para o cérebro descansar e ficar pronto para a próxima leva. Muitos acham que estudar sem parar e até perder horas de sono é a melhor opção. Mas isso sobrecarrega sua cabeça e pode acabar causando o famoso “branco”.

Fonte:https://www.concursosnobrasil.com.br/artigos/concursos-publicos-mais-disputados-no-brasil-nos-ultimos-tempos.html