Conectado por

Saúde

Como tratar frieira: confira dicas essenciais


Compartilhe: Entre no nosso grupo do Whatsapp

Publicado por

em

Bastante incômodas, as frieiras são uma espécie de micose no pé que acometem 10% da população mundial, e mesmo quem nunca teve, certamente já ouviu falar. Para entender o que elas são, como são causadas e, é claro, como tratar frieira, siga na leitura deste post.

O que é frieira e como ela é causada?

Também conhecida como pé-de-atleta, a frieira é um tipo de micose de pele causada por fungos (na maioria das vezes, o Trichophyton rubrum). Ela costuma afetar principalmente entre os dedos dos pés, mas também pode aparecer na planta dos pés, entre os dedos das mãos, na virilha e até mesmo no couro cabeludo, embora, nesses casos, ela tenha outro nome.

O fungo, no entanto, está presente naturalmente na nossa pele e não costuma provocar infecção nenhuma, a menos que haja predisposição e aspectos favoráveis à sua proliferação, como ambientes úmidos e abafados.

Pessoas que têm seu sistema imunológico comprometido são mais vulneráveis a desenvolver frieira, e por isso idosos, pacientes diabéticos, transplantados e em tratamento de câncer estão mais suscetíveis.

Pessoas com o sistema imunológico mais frágil, como os idosos, têm mais propensão a desenvolver frieiras.

A boa notícia é que, apesar de incômoda e desconfortável, essa condição dificilmente leva a complicações e outros problemas de saúde — e que, além disso, tratá-la costuma ser relativamente simples e acessível.

Para que você comece a tratar, no entanto, é preciso descobrir que ela existe entendendo os seus sinais.

Quais são os sinais de frieira

A frieira costuma estar muito relacionada à sensação de vermelhidão, coceira e uma fissura que se instala entre os dedos que pode até chegar a sangrar. No entanto, ela também pode aparecer de forma mais sutil, por meio de descamações na lateral dos pés — que acabam, comumente, entendidas como ressecamentos triviais.

Na dúvida, o ideal é procurar um médico que conseguirá diagnosticar o problema por meio de um exame físico no qual as lesões serão examinadas. É possível, também, que seja requisitada uma análise micológica que é realizada por meio de raspagem nas lesões para comprovar ou descartar a existência dos fungos.

É importante obter o diagnóstico o mais rápido possível pois, se não tratada, a frieira pode evoluir e trazer sintomas ainda mais incômodos, como sensação de queimadura, dor intensa e mau cheiro. Por isso, o ideal é identificá-la e tratá-la na fase mais inicial possível — e já chegaremos lá. Mas como dizem que prevenir é o melhor remédio, vamos primeiro falar sobre como evitá-la.

Como evitar frieira

A melhor forma de evitar a frieira é tomar cuidados que impeçam a proliferação dos fungos, a começar pela boa higiene dos pés. É comum que, no banho, muitas pessoas se esqueçam de esfregar entre os dedos com água e sabão limpos, já que a água com sabão que escorre do corpo acaba passando por ali e limpando os pés automaticamente. Essa limpeza, no entanto, é superficial e os pés precisam ser olhados com mais atenção.

E falando em cuidados com higiene pessoal, evite andar descalço em ambientes úmidos de uso compartilhado, como banheiros e vestiários de clubes. Ao tomar banho em locais comunitários, não abra mão do chinelo!

E quando terminar de tomar banho, seque muito bem entre os dedos com a toalha e, se houver a necessidade de calçar meias, garanta que os pés ficaram completamente secos e prefira as meias de algodão, que ajudam a absorver a umidade excessiva.

Ao sair do banho, seque bem com uma toalha entre os dedos dos pés.

Se você tem o hábito de usar muito calçado fechado no dia a dia, adote o uso do talco! Além de ser muito cheiroso, ele é um grande aliado na batalha contra a umidade, ajuda a evitar a proliferação dos fungos que causam a frieira e também a espantar o temido chulé. Os desodorantes anti sépticos para os pés também são uma boa opção.

Por fim, é importante lembrar que cuidar da saúde dos pés envolve prestar atenção na higiene dos seus calçados. Prefira os que são produzidos com materiais respiráveis, deixe-os por algum tempo em locais arejados para tomarem um ar antes de serem guardados e nunca calce calçados úmidos. Ao sair em dia de chuva, priorize modelos impermeáveis para que a água não entre e fique zanzando por ali até que você consiga tirá-los e secá-los.

Como tratar frieira

O tratamento para a frieira tem o objetivo de eliminar os fungos e recuperar as lesões causadas na pele. Para sugerir o protocolo mais adequado, é importante consultar um dermatologista que, além de tudo, acompanhará o caso até o final. É preciso ficar de olho e cumprir o tratamento até o fim, já que o fim dos sintomas pode acontecer antes da eliminação completa do fungo.

De qualquer forma, as duas maneiras mais comuns para o tratamento de frieira são o método caseiro e o medicamentoso.

Remédios caseiros para frieira

Por suas reconhecidas propriedades antifúngicas, o alho é comumente utilizado no combate às frieiras. Para isso, pegue um dente de alho, amasse bem e coloque diretamente sobre a ferida, deixando atuar por cerca de uma hora. É importante lavar bem o local depois, com água fria, e garantir que não ficou nenhum resquício de alho para trás.

O escalda pés de calêndula também é uma boa alternativa, já que a erva tem propriedades anti-inflamatórias, antifúngicas e, de quebra, seus efeitos relaxantes ainda podem contribuir com a sua saúde mental, promovendo o relaxamento e a diminuição do estresse e da ansiedade.

vinagre de maçã é outro germicida comumente utilizado em casos de frieira. Para utilizá-lo, dilua 50 ml de vinagre em 200 ml de água e aplique a solução diretamente na ferida algumas vezes ao dia.

Em todos os casos, é essencial prestar atenção nas reações da sua pele, já que alguns indivíduos podem apresentar sensibilidade excessiva aos ingredientes! Em caso de ardências, irritações ou vermelhidões, suspenda imediatamente e converse com seu dermatologista!

O que passar na frieira do pé: O escalda-pés de calêndula pode ser um grande aliado!

Tratamento medicamentoso

E, afinal, qual o remédio para frieira? As pomadas antifúngicas são o medicamento mais indicado para o tratamento. Elas são encontradas em farmácias, podem ser indicadas diretamente pelos farmacêuticos e devem ser aplicadas na região afetada até que os sintomas desapareçam.

Se após um mês de tratamento tópico a melhor não for percebida, pode ser necessário intensificar o tratamento com um medicamento antifúngico via oral, que deve ser prescrito por um médico.

Semprebem.paguemenos.com.br

Publicidade
CRÉDITO JÁ - EMPRÉSTIMOS
Casas De Apostas Online

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento